PUBLICIDADE

Santos tem 44,4% de chance de rebaixamento no Brasileirão; risco do Grêmio é de 64,5%

Tropeços na rodada dificultam permanência de alvinegros e tricolores na Série A; confira probabilidades de degola e título do torneio nacional

26 out 2021 10h17
| atualizado às 10h17
ver comentários
Publicidade

A luta contra o rebaixamento na Série A do Campeonato Brasileiro promete ser mais empolgante que a disputa pelo título, e as probabilidades mostram isso. Na batalha com a degola, sete equipes têm percentuais elevados de chance de queda e dois grandes, Grêmio e Santos, estão nessa lista.

Após a derrota para o América-MG no sábado, a equipe alvinegra entrou no Z-4 e viu sua chance de queda para a Série B chegar a 44,4%. Já o Grêmio, que perdeu para o Atlético Goianiense na segunda-feira, segue na vice-lanterna e seu risco de rebaixamento está em 64,5%, de acordo com dados do departamento de Matemática da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Apesar de estarem atrás na tabela, Santos e Grêmio vêm os rivais diretos Juventude e Sport com percentuais mais elevados. Isso se deve ao fato de que, para calcular as probabilidades, os matemáticos levam em consideração não apenas a pontuação atual e incluem nas contas os adversários e as condições como mandante e visitante. O time de Caxias do Sul tem risco de queda de 64,6%, enquanto o clube do Recife atinge a marca de 73,6%.

Confira as chances de rebaixamento após a 28ª rodada:

Chapecoense - 99,9%

Sport - 73,6%

Juventude - 64,6%

Grêmio - 64,5%

Santos - 44,4%

Bahia - 15,2%

Ceará - 14,1%

Athletico-PR - 8,1%

São Paulo - 7,2%

Cuiabá - 3,9%

América-MG - 3,6%

A UFMG também calcula a pontuação suficiente para que uma equipe conquiste a permanência na Série A. Neste momento, 46 pontos é o número mágico, quando o risco de queda é de apenas 0,2%. Com 42 pontos, porém, a chance de rebaixamento ainda é menor que a de ficar na primeira divisão: 41,1%. Com 41 pontos ou menos, a situação se inverte e dificilmente uma equipe conquistará a permanência com essa pontuação.

Na próxima rodada, no domingo, o Grêmio tem missão complicada e recebe o Palmeiras, vice-líder do Brasileirão, que está embalado após três vitórias consecutivas. "Vamos lutar até o final e não tenho dúvidas que vamos permanecer na Série A. Não tenho dúvida. Não vamos chegar com uma varinha mágica e corrigir todos os erros em dois jogos e uma semana de trabalho. É necessário tempo, que sejamos emocionalmente equilibrados para não piorar a situação", afirmou o técnico Vagner Mancini após o revés em Goiânia.

O desafio do Santos também não é simples. Os comandados de Fábio Carille recebem o Fluminense, nesta quarta-feira, em jogo atrasado da 23ª rodada. O time das Laranjeiras venceu o clássico Fla-Flu no último sábado e já tem o G-6 na sua alça de mira. Após a partida na Vila, os santistas vão a Curitiba encarar o Athletico-PR. A má fase da equipe rubro-negra no Brasileirão, no entanto, traz certa esperança de conquista de pontos pelo lado santista.

E O TÍTULO?

Com dez pontos de vantagem no topo, o Atlético-MG caminha a passos largos para encerrar jejum de 50 anos sem título do Campeonato Brasileiro. Suas chances de título são de 94,8%. O Flamengo, mesmo em 4º lugar, vem logo atrás na estatística, com 3,4% de possibilidade de conquista.

A equipe rubro-negra tem dois jogos a menos que o líder e três a menos em comparação com Fortaleza e Palmeiras, que estão imediatamente à sua frente na tabela de classificação. O time de Abel Ferreira ainda aparece com 1,2% de chance de título, enquanto os comandados de Juan Pablo Vojvoda têm somente 0,5%.

Estadão
Publicidade
Publicidade