2 eventos ao vivo

Maradona critica Sampaoli e diz que deixar Agüero fora da seleção é loucura

19 jun 2017
16h05
  • separator
  • comentários

Sempre polêmico, o ex-jogador Diego Maradona fez duras críticas nesta segunda-feira o técnico da Argentina, Jorge Sampaoli, e considerou como "loucura" a decisão do novo comandante da 'Albiceleste' de deixar Sergio Agüero de fora de sua última convocação.

Em longa entrevista concedida à emissora "TyC Sports", Maradona disse que Sampaoli não é melhor que seu antecessor no cargo, Edgardo Bauza, e que o técnico deixou o Sevilla, clube treinado por ele antes de aceitar o novo emprego, na "porta do cemitério".

"De Sampaoli você tira a bola e a devolve com a mão. Não foi um bom jogador e não é um bom pensador", disse Maradona, que também criticou o salário do treinador e o fato de ele ter contratado oito auxiliares na seleção.

O ídolo do futebol argentino considerou como "loucura" a decisão de Sampaoli de convocar Mauro Icardi, da Inter de Milão, em vez de Sergio Agüero nos últimos amistosos disputados pela Argentina. Para Maradona, o gesto foi uma "bofetada futebolística" no atacante do Manchester City.

Para o ex-jogador do Boca Juniors, Barcelona e Napoli, Sampaoli deveria ter chamado antes de Icardi os atacantes Darío Benedetto, do próprio Boca, ou Lucas Alario, do River Plate.

Além disso, Maradona disse que a convocação de Sampaoli para os amistosos contra Brasil e Cingapura foi feita pelo ex-jogador e presidente do Estudiantes, Juan Sebastián Verón.

"Vai contra o que eu penso. E eles estão mais preocupados com o que o Maradona diz do que treinar no campo", lamentou o ex-jogador sobre as decisões da comissão técnica da 'Albiceleste'.

Maradona revelou estar "enojado" com Sampaoli. Segundo o ídolo, o técnico da Argentina o chamou para uma reunião quando comandava o Sevilla, mas não voltou a ter mais notícias dele depois de ter assumido o comando da seleção.

"Ele me disse que me faria uma homenagem em Sevilla, que queria me conhecer, falar de futebol. Quando veio para seleção, nunca mais me ligou. Depois fico sabendo que ele contratou oito auxiliares", afirmou o ex-jogador.

Maradona também disse que espera que não estejam certos os rumores que indicam que a Associação do Futebol Argentino (AFA) assinou um contrato de cinco anos com Sampaoli.

"Se fizeram um contrato de cinco anos e ficarmos de fora da Copa, o que acontece? Seguimos bancando Sampaoli?", questionou.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade