0

Itália suspeita de fraude em exame de Suárez para cidadania

Reitora e diretor geral da universidade teriam ajudado o atacante, que não ainda conseguiu o documento

22 set 2020
09h30
atualizado às 10h03
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Ministério Público da cidade de Perugia e autoridades italianas abriram investigação para saber se Luis Suárez, ainda jogador do Barcelona, foi ilegalmente ajudado a passar em um exame de italiano na semana passada com a intenção de receber um passaporte europeu que poderia colaborar na transferência para a Juventus de Turim. O uruguaio ainda não conseguiu o documento.

Luis Suárez em Barcelona
08/08/2020 REUTERS/Albert Gea
Luis Suárez em Barcelona 08/08/2020 REUTERS/Albert Gea
Foto: Reuters

Embora Suárez não esteja sob investigação, a reitora Giuliana Grego Bollio e o diretor geral Simone Olivieri da Universidade de Perugia, onde o atacante uruguaio fez o exame, estão sendo investigados por supostamente ajudá-lo a passar no teste, segundo relatórios divulgados nesta terça-feira.

As investigações apontam que as perguntas tinham sido combinadas e as notas de Suárez, que é descendente de italianos, já haviam sido definidas antes mesmo do uruguaio chegar na Itália. O Ministério Público de Perugia afirmou que o jogador "mostrou em aulas a distância um conhecimento elementar do idioma italiano".

Há seis no Barcelona, onde teve momentos de glória ao lado de Lionel Messi e Neymar, Suárez, de 33 anos, perdeu credibilidade no clube catalão após a goleada histórica, por 8 a 2, sofrida para o Bayern de Munique na semifinal da Liga dos Campeões.

Suárez treinou normalmente nesta terça-feira, sob orientação do técnico Ronald Koeman, juntamente com o restante do grupo catalão, que se prepara para a estreia no Campeonato Espanhol temporada 2020/2021, domingo, diante do Villarreal.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade