0

Promotor quer manter Ronaldinho e Assis presos no Paraguai

Ambos já dormiram na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai, nesta sexta-feira

7 mar 2020
16h30
atualizado às 17h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Ministério Público do Paraguai está disposto a manter Ronaldinho Gaúcho e seu irmão Assis no país para responder a acusação pelo uso de passaportes falsos. Em audiência realizada neste sábado (7), o promotor Osmar Legal solicitou a manutenção da prisão dos dois ex-atletas, com a alegação de perigo de fuga. Ambos já dormiram na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai.

Ronaldinho Gaúcho no Paraguai
Ronaldinho Gaúcho no Paraguai
Foto: Jorge Adorno / Reuters

"Eles agora vão esperar o que a juíza determinar quanto à medida cautelar. A Procuradoria pediu a prisão preventiva", disse Osmar Legal.

Já a defesa considerou o uso de algemas um gesto abusivo e solicitou a prisão domiciliar, apresentando um endereço de imóvel. A alegação é que Assis, irmão de Ronaldinho, sofre com um problema cardíaco e necessitaria de cuidados. "Não foi anexada nenhuma documentação comprovando esse pedido sobre o Assis", comentou Osmar Legal.

No caso, os brasileiros admitiram o erro sobre os passaportes e auxiliaram a Justiça no andamento das investigações, por isso, a princípio, não seriam denunciados. Mas com uma reviravolta durante a noite desta sexta-feira, foi determinada a prisão de Ronaldinho e Assis.

Veja também:

Os artilheiros brasileiros no 'El Clásico'

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade