PUBLICIDADE

Guardiola defende vacina contra covid: "Confio nos médicos"

Comandante do Manchester City diz que não pode obrigar jogadores a se vacinarem, mas afirma que já se imunizou

18 out 2021 13h12
| atualizado às 13h40
ver comentários
Publicidade

Técnico do Manchester City, o catalão Pep Guardiola foi questionado nesta segunda-feira sobre a vacinação contra a covid-19 e a decisão de alguns jogadores em não se imunizarem com a vacina. Sem hesitar, o comandante do clube inglês afirmou que é a favor, apesar de não se meter em quem não quer.

"É um assunto particular (decisão de atletas). Tenho minha própria opinião. Confio nos médicos e nos cientistas. Eles dizem que é a melhor maneira de proteger as pessoas. Tanto eu quanto minha família fizemos isso", disse Guardiola, que completou:  

Pep Guardiola está no comando do Manchester City desde 2016 (Foto: INA FASSBENDER / POOL / AFP)
Pep Guardiola está no comando do Manchester City desde 2016 (Foto: INA FASSBENDER / POOL / AFP)
Foto: Lance!

"Os médicos vão falar com os jogadores individualmente e decidir. Na Inglaterra vimos quantas pessoas morreram e quantas ainda estão sofrendo. É preciso seguir em frente, usar máscaras e se vacinar para o bem das pessoas".

No início do mês de outubro, o jornal Daily Mail revelou que mais da metade dos jogadores que atuam na Premier League ainda não tinham se vacinado completamente. De acordo com o portal, um dos motivos seria que atletas "espalharam teorias de conspiração envolvendo Bill Gates, infertilidade e o poder das vitaminas", segundo alguns dirigentes.

Por outro lado, o governo britânico pensa em introduzir o passaporte sanitário, que obrigaria a apresentação do comprovante de vacinação dos atletas. No momento, a Premier League tem uma "garantia excepcional" que libera os jogadores a continuarem atuando.

Em agosto, o jornal The Sun também já havia abordado sobre o tema. Segundo o periódico, alguns atletas alegavam "razões pessoais", enquanto outros usavam "questões religiosas" para negar a imunização.

Pep Guardiola não foi o único técnico a falar abertamente sobre a vacinação. Há cerca de duas semanas, Jürgen Klopp, do Liverpool, também defendeu a imunização e comparou com a lei que proíbe dirigir após o consumo de bebida alcoólica.

Lance!
Publicidade
Publicidade