PUBLICIDADE

Argentina

Polícia Militar detém oito pessoas em confusão no Maracanã e registra insultos racistas

Uma argentina foi detida por ofender um funcionário do Maracanã com insultos racistas

22 nov 2023 - 00h55
(atualizado às 07h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Briga entre brasileiros e argentinos desencadeou confusão generalizada no Maracanã
Briga entre brasileiros e argentinos desencadeou confusão generalizada no Maracanã
Foto: Fernando Roberto/UAI Foto/Gazeta Press

A Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro informou na noite desta terça-feira, 22, que oito pessoas foram conduzidas ao Juizado Especial Criminal após a confusão que marcou a vitória de 1 a 0 da Argentina sobre a Seleção Brasileira, no Maracanã, pela sexta rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2026.

Antes da bola rolar, torcedores brasileiros e argentinos entraram em conflito em um dos setores do estádio. Houve troca de agressões e objetivos foram arremessados. Os jogadores da Argentina tentaram acalmar a situação e chegaram a deixar o gramado, mas voltaram após a Polícia conseguir apaziguar a situação.

A Polícia Militar ainda destacou que não havia divisão entre torcidas nos setores do Maracanã pois a venda de ingressos foi feita sem diferença entre as torcidas, o que foi definido pela organização do evento.

"Os agentes do BEPE atuam nos casos em que a situação não é prontamente controlada pela equipe de segurança particular, de acordo com protocolos estabelecidos pela organização da competição", contou o órgão.

Além disso, a Polícia Militar informou que uma argentina foi detida acusada de ofender um funcionário do Maracanã com insultos racistas.

Veja a nota da Secretaria de Estado de Polícia Militar do Rio de Janeiro 

"A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informa que na noite desta terça-feira (21/11), policiais militares do Batalhão Especial de Policiamento em Estádios (BEPE) atuaram em uma confusão entre torcedores, durante a realização da partida entre Brasil e Argentina válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo, no Estádio do Maracanã, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Ao todo, oito pessoas foram conduzidas ao Juizado Especial Criminal. De acordo com o comando da unidade, a confusão teve início durante a execução do hino nacional da equipe visitante.

Cabe ressaltar que, não havia divisão entre torcidas nos setores do Estádio do Maracanã, por conta da venda de ingressos sem diferenca entre as torcidas, o que foi definido pela organização do evento.

Os agentes do BEPE atuam nos casos em que a situação não é prontamente controlada pela equipe de segurança particular, de acordo com protocolos estabelecidos pela organização da competição.

Uma argentina foi detida acusada de ofender um funcionário do Maracanã com insultos racistas"

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade