0

Dérbi entre Ponte Preta e Guarani deixa Campinas em estado de alerta

Mesmo com torcida única, temor é de confrontos; policiamento será reforçado em toda a cidade

16 mar 2019
04h43
  • separator
  • comentários

O primeiro dos três dérbis entre Ponte Preta e Guarani previstos para 2019 será disputado neste sábado, às 19h, no estádio Moisés Lucarelli - apenas torcedores alvinegros poderão acompanhar a partida no local. Em toda a cidade, o policiamento será reforçado e as ruas no entorno do local do jogo serão fechadas logo pela manhã para o jogo pelo Campeonato Paulista.

Até o início da noite de sexta-feira, 12 mil ponte-pretanos haviam comprado ingressos de forma antecipada. As vendas continuam hoje no local da partida até às 14h.

O primeiro dos três dérbis entre Ponte Preta e Guarani previstos para 2019 será disputado neste sábado, às 19h, no estádio Moisés Lucarelli
O primeiro dos três dérbis entre Ponte Preta e Guarani previstos para 2019 será disputado neste sábado, às 19h, no estádio Moisés Lucarelli
Foto: Divulgação / Estadão

Assim como ocorreu nos dois últimos duelos, esse dérbi também será realizado com torcida única por determinação do Ministério Público de São Paulo. Mas isso não significa que Campinas está livre de confusão.

Horas antes do clássico do primeiro turno da Série B do ano passado, no Brinco de Ouro da Princesa, torcedores organizados se enfrentaram em um bairro próximo ao estádio. Durante a confusão, o ponte-pretano Leonardo Daniel Bernardes Silva, de 18 anos, foi atingido por um tiro e faleceu.

O esquema de segurança para o evento vai contar com mais de 300 agentes de segurança, entre policiais militares, da guarda municipal, além de agentes de trânsito.

O JOGO

Os rivais vivem momentos distintos. A Ponte Preta mostrou evolução nos últimos jogos, após a chegada do técnico Jorginho, e defende uma invencibilidade de cinco partidas. Contudo, como está no mesmo grupo de Santos e Red Bull, a classificação para as quartas de final ficou impossível.

Jorginho disse ter três dúvidas: Luis Ricardo ou Arnaldo na lateral direita, Edson ou Nathan como primeiro volante e Hugo Cabral ou Júlio César no ataque. Vontade não vai faltar. "Pilhar é foco no trabalho, raça, entrega, vontade. É faca nos dentes, ir como se fosse para uma guerra, no sentido figurado", disse o técnico da Ponte.

Do outro lado, o Guarani não vence há duas rodadas, mas disputa uma vaga na próxima fase rodada a rodada com o Novorizontino e precisa da vitória. O técnico Osmar Loss tem todo o elenco à disposição. Recuperados de contusão, o lateral-direito Léo Príncipe e o meia Felipe Amorim entram nos lugares de Fabrício Costa e Carlinhos, respectivamente.

"Não tem muita surpresa, não. Vamos buscar fazer o que fez até esse momento", destacou o treinador bugrino.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade