1 evento ao vivo

Chapecó agradece apoio de "irmãos colombianos" após tragédia

3 dez 2016
15h28
atualizado às 15h53
  • separator
  • 0
  • comentários

A cidade de Chapecó agradeceu o apoio oferecido pelos "irmãos colombianos" após o trágico de acidente de avião registrado na última terça-feira e que matou 71 pessoas, entre elas a maioria dos jogadores da Chapecoense.

Foto: Getty Images

Foram muitas as mensagens de agradecimento à Colômbia e ao Atlético Nacional, que seria adversário do clube catarinense na decisão da Copa Sul-Americana, no velório coletivo organizado hoje para que milhares de pessoas de Chapecó dessem um último adeus aos ídolos da Chapecoense na Arena Condá.

O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, entrou no campo do estádio com uma camisa do Atlético Nacional. Ele acompanhou o trabalho de repatriação das vítimas em Medellín e afirmou em discurso que os brasileiros "nunca esquecerão o que a Colômbia fez pela Chape", o apelido carinhoso da torcida ao clube.

Foto: Getty Images

"Graças à solidariedade, à caridade e à fraternidade do povo, além da extrema competência na hora de trabalhar pelo ser humano, pudemos ter a dignidade de trazer os corpos das vítimas para nossa terra", disse Buligon diante de um estádio lotado apesar da forte chuva que caiu em Chapecó durante todo o sábado.

O presidente interino da Chapecoense, Ivan Tozzo, agradeceu aos "irmãos da Colômbia" por "amparar e receber os guerreiros" depois do fatal acidente ocorrido na madrugada de terça-feira em Medellín.

Nas arquibancadas, vários cartazes e mensagens traziam textos de agradecimento ao povo colombiano pelo apoio prestado e também pela cerimônia realizada na quarta-feira, no mesmo horário em que ocorreria a decisão da Copa Sul-Americana, no estádio Atanasio Girardot, casa do Atlético Nacional.

Chegam aviões com os corpos da Chapecoense
Mesmo com chuva, torcedores fazem fila para velório na Arena Condá
Michel Temer chega para homenagem às vítimas
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade