3 eventos ao vivo
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Inter e Athletico-PR decidem título: o que cada um precisa

Equipe paranaense joga por um empate para ser campeã; gaúchos precisam vencer por dois de diferença

18 set 2019
04h44
atualizado às 08h14
  • separator
  • 0
  • comentários

A decisão da Copa do Brasil nesta quarta-feira, no Beira-Rio, envolve dois times, Internacional e Athletico-PR, para os quais o título terá um significado extra. O campeão colocará fim a um longo jejum de conquistas em nível nacional. O time paranaense venceu a primeira partida por 1 a 0, na semana passada, e joga por empate na partida começa às 21h30 em Porto Alegre. Os gaúchos erguerão a taça caso vençam por dois ou mais gols de diferença. Vitória gaúcha por um gol levará a decisão para os pênaltis.

Taça da Copa do Brasil 2019 exposta na Arena da Baixada, em Curitiba, antes da primeira partida entre Athletico-PR e Internacional-RS
Taça da Copa do Brasil 2019 exposta na Arena da Baixada, em Curitiba, antes da primeira partida entre Athletico-PR e Internacional-RS
Foto: Gabriel Machado/Agif / Gazeta Press

Campeão brasileiro em 1975, 1976 e 1979, o Inter não levanta um troféu de peso no futebol do País desde 1992, quando conquistou a sua única Copa do Brasil - superou o Fluminense na decisão. Já o rubro-negro paranaense se sagrou campeão brasileiro em 2001 e desde então nunca mais ganhou uma competição nacional.

O título da Copa do Brasil também representará um feito inédito na competição para um clube do Paraná, que conta até hoje com os vice-campeonatos obtidos pelo Coritiba em 2011 e 2012 e pelo próprio Athletico em 2013. Já o Inter poderá se isolar como sexto maior vencedor da história do torneio, com dois troféus, ficando atrás apenas de Cruzeiro (hexacampeão), Grêmio (penta), Flamengo, Corinthians e Palmeiras, dono de três taças cada.

O Inter confia em sua força no Beira-Rio, que estará lotado por mais de 50 mil torcedores, para reverter a vantagem do Athletico-PR. Em 27 jogos no estádio nesta temporada, o time ostenta um aproveitamento de 79,4%, sendo que no Brasileirão e na Copa do Brasil ainda está invicto em seu caldeirão.

Sem problemas com lesões ou suspensões, o técnico Odair Hellmann deverá repetir a formação titular do jogo de ida da decisão. "A postura será a mesma dos outros jogos. Buscaremos o gol do primeiro ao último minuto", prometeu o treinador. "Tentaremos ter a bola, o controle para desequilibrar o adversário, ter cuidado com o contra-ataque. O Athletico tem muita velocidade. É um jogo de paciência, não de lentidão."

Pelo lado paranaense, a formação escolhida por Tiago Nunes também deve ser a mesma utilizada no duelo de ida da final. E ele tem a chance de conduzir a equipe a mais um troféu de expressão depois de ter faturado a Copa Sul-Americana na temporada passada.

Duelos diante do Boca Juniors nesta Libertadores e contra o River Plate na final da Recopa Sul-Americana também ajudaram a deixar o Athletico-PR calejado para conseguir levar a melhor sobre o Inter no Beira-Rio.

"A gente vem com o nível de confiança alto por tudo o que a gente já atravessou nesta temporada, de enfrentar cenários de um Monumental de Nuñez com 60 mil pessoas, um Maracanã com 70 mil (contra o Flamengo, nas quartas da Copa do Brasil), uma Bombonera lotada. Então, a gente já sofreu muito este ano, já enfrentou muitos cenários de pressão, e sinto que a gente está preparado para fazer um grande jogo na partida de volta também", disse Nunes.

PREMIAÇÃO GORDA

Outro grande incentivo para os finalistas é a gorda premiação dada ao campeão. Quem triunfar, além de assegurar uma vaga direta na fase de grupos da próxima Libertadores, vai faturar R$ 52 milhões - o vice embolsará R$ 21 milhões. Pelo fato de terem ingressado no torneio a partir das oitavas de final, pois também participaram da competição continental nesta temporada, os dois clubes acumularam R$ 12,35 milhões cada um em prêmios pelas suas campanhas. Ou seja, no total, o time que levar a taça contabilizará mais de R$ 64 milhões em seus cofres.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL X ATHLETICO-PR

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick, D'Alessandro e Nico López; Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.

ATHLETICO-PR - Santos; Khellven, Robson Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Rony e Marco Ruben. Técnico: Tiago Nunes.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

HORÁRIO - 21h30.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade