PUBLICIDADE

Seleção de raçudos reúne Kléber, Dunga e Lugano

24 out 2012 07h21
Publicidade

Eles nem sempre são craques, mas não precisam de belas jogadas para conquistar a torcida. Muitas vezes, suar a camisa pelo time arrebata tanto o torcedor quanto um gol de placa. Conheça os jogadores que se destacam em campo pela dedicação, desde Dunga, símbolo do tetracampeonato, até Beckenbauer, que permaneceu em campo com uma tipoia no braço.

Poucos atacantes se atrevem a encarar esse olhar de Lugano
Poucos atacantes se atrevem a encarar esse olhar de Lugano
Foto: Getty Images



Leandro

O atacante nunca foi nenhum craque com a bola nos pés. Porém, mais do que os gols que marcava, sua dedicação em campo fez com que ele virasse ídolo das torcidas de Corinthians, São Paulo e Grêmio.



Sorín

O lateral argentino conquistou a torcida do Cruzeiro com grandes subidas ao ataque e principalmente, com sua raça. Não por acaso, foi ovacionado pelos torcedores mineiros em suas despedida do futebol, em 2009.



Beckenbauer

O craque alemão ficou conhecido pela sua elegância em campo. Um episódio, porém, garante a ele um lugar nesta lista. Foi na semifinal da Copa de 1970, diante da Itália. Após empate no tempo normal, Beckenbauer deslocou o ombro. Quando todos imaginavam que ele deixaria o jogo, voltou a campo usando uma tipoia no braço, e assim permaneceu até o final da prorrogação.



Lugano

Quantos atacantes têm coragem de encarar o zagueiro uruguaio quando ele arregala os olhos? Foi com esse estilo intimidador que um jogador bancado pelo presidente conquistou lugar no time de São Paulo e virou ídolo da torcida.



Galeano

O Palmeiras da era Parmalat teve grandes craques como Rivaldo, Edmundo, Zinho, Luizão e Djalminha. Porém, nem só de talento vive um time de futebol, e cabia a Galeano dar um toque de raça à equipe. Por esse motivo, ele ficou conhecido como o "Guerreiro do Verdão".



Herrera

Na Argentina, o atacante era conhecido como "quase gol". No Brasil, veio ao Corinthians para substituir ninguém menos do que Tévez. Se no talento Herrera passa longe, ao menos na raça ele lembra um pouco do ídolo corintiano.



Gattuso

O futebol italiano sempre se caracterizou por uma marcação forte e pesada. Mas Gattuso foi além, e conseguiu lugar cativo no Milan e na seleção do seu país por demonstrações de dedicação e raça.



Willians

O volante defendeu o Flamengo por três anos, e conquistou a maior torcida do país por suar a camisa em campo. Atualmente, Willians dá suas demonstrações de raça pela Udinese.



Guiñazu

O volante argentino está desde 2007 no Internacional, e deve toda essa longevidade com a camisa colorada ao seu estilo brigador dentro de campo.



Dunga

O capitão do tetra é um dos maiores símbolos da raça no futebol brasileiro. Ele era tão raçudo, mas tão raçudo, que cobrava seus companheiros para ter o mesmo comportamento e chegou ao ponto de dar uma cabeçada em Bebeto durante um jogo da seleção em 1998.



Kléber

Ninguém recebe o apelido de "Gladiador" por acaso. Ao invés de cair no chão e reclamar após receber uma falta, o atacante não se intimida nem um pouco na hora de encarar um zagueiro que faz cara de mau.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade