PUBLICIDADE

Mão de Suárez e Maracanazo: veja reviravoltas das Copas

22 out 2012 07h23
| atualizado às 09h43
Publicidade

Ganhar é bom, mas ganhar de virada sempre é mais emocionante. Pensando nisso, separamos algumas das reviravoltas mais impressionantes que já ocorreram em uma Copa do Mundo, desde a mãozinha que Suárez deu para classificar o Uruguai no último mundial, até a derrota do Brasil para o Uruguai em 1950.

Suárez usou mão para evitar gol de Gana, e Uruguai conseguiu se classificar para a semifinal da Copa de 2010
Suárez usou mão para evitar gol de Gana, e Uruguai conseguiu se classificar para a semifinal da Copa de 2010
Foto: Getty Images



Uruguai 1 (4) x 1 (2) Gana - Quartas de final da Copa de 2010

Após empate por 1 a 1 no tempo normal, no último lance do segundo tempo da prorrogação a bola foi alçada à área do Uruguai, Adiyiah cabeçou, venceu o goleiro Muslera e Suarez evitou o gol rebatendo com a mão em cima da linha. O atacante foi expulso e já chorava a eliminação quando o jogador de Gana mandou a cobrança para fora. A decisão foi para as penalidades e os sul-americanos ficaram com a vaga na semifinal, em uma das reviravoltas mais fantásticas da história.



Paraguai 3 x 1 Eslovênia - Primeira fase da Copa de 2002

Os paraguaios foram para o última partida da fase de grupos precisando de uma vitória por dois gols de diferença para se classificar. A situação se complicou ainda mais no primeiro tempo, quando Paredes foi expulso e os europeus abriram o marcador em um frango de Chilavert. Porém, dois gols de Cuevas e um de Campos deram a improvável vaga para os sul-americanos.



Alemanha Ocidental 3 x 2 Inglaterra - Quartas de final da Copa de 1970

Quatro anos antes, a Inglaterra havia sido campeã do mundo em uma polêmica decisão contra os alemães. Na Copa de 1970, os inventores do futebol abriram 2 a 0 no início do segundo tempo, mas Beckenbauer e Seller deixaram tudo igual no tempo normal. Na prorrogação, o matador Gerd Muller garantiu a vaga para a Alemanha e vingou a derrota do mundial anterior.



Portugal 5 x 3 Coreia do Norte - Quartas de final da Copa de 1966

A Coreia do Norte havia acabado de eliminar os favoritos italianos, e em 25 minutos de jogo abriu incríveis 3 a 0. Só que do outro lado estava a seleção de Eusébio, que desclassificara o Brasil. E o craque marcou nada menos do que quatro gols, comandando a virada dos europeus.



Alemanha Ocidental 3 x 2 Hungria - Final da Copa de 1954

A Hungria estava invicta há 31 jogos e abriu 2 a 0 em menos de dez minutos. Para completar, as duas seleções tinham se encontrado na primeira fase, e o resultado foi uma sonora goleada do time de Puskas: 8 a 3. Mas Rahn marcou duas vezes para a Alemanha e protagonizou uma das viradas mais incríveis das Copas.



Áustria 7 x 5 Suíça - Quartas de final da Copa de 1954

Em um dos jogos mais malucos da história, a defensiva Suíça abriu 3 a 0 em menos de 25 minutos, mas nove minutos depois o jogo já estava 5 a 3 para a Áustria. Cada um dos times ainda foi às redes mais duas vezes, e o jogo é até hoje o de maior número de gols em mundiais.



Uruguai 2 x 1 Brasil - Final da Copa de 1950

O Brasil jogava em casa e só precisava do empate para ficar com a taça. A certeza da conquista era tão grande que teve até festa na véspera. Para completar, Friaça abriu o placar para a seleção verde e amarela aos 2min do segundo tempo. Mas Schiaffino e Ghiggia deram a virada e o bicampeonato à equipe celeste.



Itália 2 x 1 Tchecoslováquia - Final da Copa de 1954

Os italianos contavam com a pressão do regime fascista nas costas, pois uma derrota em casa não seria tolerada. Para piorar, os tchecos fizeram 1 a 0 aos 31min do segundo tempo. Mas Orsi empatou na sequência e, na prorrogação, Schiavio fez o gol que deu o primeiro título mundial ao país.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade