PUBLICIDADE

Finalista da Copa Coca-Cola se inspira nas danças de Neymar

16 nov 2012 08h17
Publicidade

Não é por acaso que o nome do campeão da Copa Coca-Cola em Porto Alegre (RS), na etapa local, é Meninos da Vila. O time da Vila Cruzeiro surgiu em 2010 inspirado na turma de Neymar & Cia, do Santos, e agora almeja o título nacional do torneio, já que garantiu vaga entre os oito finalistas para os jogos no Rio de Janeiro, nos dias 23 e 24 de novembro.

O time Meninos da Vila, de Porto Alegre, surgiu da vontade dos garotos de imitarem Neymar & Cia
O time Meninos da Vila, de Porto Alegre, surgiu da vontade dos garotos de imitarem Neymar & Cia
Foto: Arquivo pessoal / Divulgação



Treinadora dos Meninos da Vila, Larissa Gonzaga conta que a equipe foi criada porque os garotos queriam fazer gols para comemorar com dancinhas, como fazem Neymar e seus amigos santistas.



"Começamos com cinco 'guris' que sonhavam jogar numa quadra coberta. Marquei um amistoso em um colégio, eles gostaram e disseram: 'vamos fazer um time de nome Meninos da Vila para comemorar os gols que nem os jogadores do Santos'. Começamos com sete crianças, cresceu, fomos para o futebol de campo e hoje temos 130 em um projeto social. É uma segunda família", conta Larissa, orgulhosa.



Essa é a segunda vez que a equipe da comunidade Vila Cruzeiro disputa a Copa Coca-Cola. No ano passado, eles perderam na primeira fase, mas desta vez conquistaram o título da etapa local. Viajaram para São Paulo, no começo de novembro, e ganharam duas partidas, sendo uma delas nos pênaltis.



"Ir para São Paulo foi a viagem dos sonhos para os meninos, pois a maioria nunca tinha saído de Porto Alegre. Agora eles estão bem focados porque querem ganhar o título no Rio de Janeiro. Quando voltamos de São Paulo chegamos a Porto Alegre às 13h e às 17h eles já estavam no campo treinando", afirma a treinadora.



Segundo Larissa, a Copa Coca-Cola abriu horizontes na vida dos garotos. "Eles viram que existem possibilidades, que não são apenas os riscos sociais, mas sim um mundo maior do que estão acostumados a ver. São as coisas boas que o esporte proporciona. Nos jogos em São Paulo eu disse para eles acreditarem, usei a frase quem acredita sempre alcança. Eles deram a vida no campo, tinha jogador nosso baixinho que parecia ter dois metros de altura."

Fonte: PrimaPagina
Publicidade