PUBLICIDADE

Conheça os mestres na bola aérea, como Pelé, Klose e Jardel

31 out 2012 07h30
| atualizado às 09h19
Publicidade

Seja pela impulsão, pelo bom posicionamento, pelo bom tempo de bola ou pela capacidade de se desvencilhar da marcação, alguns jogadores conseguem se destacar quando o assunto é jogada aérea. Confira a seguir alguns dos maiores especialistas neste fundamento, desde Klose, que usou a testa para balançar as redes por cinco vezes na Copa de 2002, até o húngaro Kocsis, que ficou conhecido nos anos 1950 como "cabeça de ouro".

Klose marcou nada menos do que cinco gols de cabeça na Copa de 2002
Klose marcou nada menos do que cinco gols de cabeça na Copa de 2002
Foto: Getty Images



Pelé

Dentre os mais de 1.284 gols marcados pelo rei ao longo de toda a carreira, cerca de 200 foram feitos de cabeça, inclusive o que abriu o placar na vitória por 4 a 1 sobre a Itália durante a final da Copa de 1970.



Dadá Maravilha

Artilheiro do Atlético Mineiro nos anos 1970, Dadá afirmava que era o único a conseguir parar no ar além do beija-flor e do helicóptero. Verdade ou não, ele cansou de usar a testa para balançar as redes, inclusive na final do Brasileirão de 71, contra o Botafogo.



Jardel

Com a bola no pé o atacante nunca foi nenhum craque, mas bastava alçar uma bola na área que lá estava ele para empurrar para as redes. Foi assim que ele se tornou ídolo em Portugal e foi o maior goleador da Europa em 1999 e 2002.



Kocsis

Craque do Barcelona e da seleção da Hungria nos anos 1950, Sandor Kocsis entrou para a história com o apelido de "cabeça de ouro" por conta do talento inigualável nas jogadas aéreas.



Bierhoff

Além de um poderoso chute com o pé direito, o atacante alemão de 1,91 m se notabilizou por anotar muitos gols de cabeça, inclusive um na final da Eurocopa de 1996.



Batistuta

Maior artilheiro da seleção da Argentina, o atacante brilhou por mais de uma década no futebol italiano com a camisa da Fiorentina, notabilizando-se principalmente por conta de suas jogadas aéreas.



Klose

Segundo maior artilheiro da história das Copas do Mundo, com 14 gols, o alemão ficou famoso no Mundial de 2002 ao marcar nada menos do que cinco gols de cabeça.



Borgetti

Considerado um especialista na jogada aérea, o atacante mexicano marcou o gol de cabeça mais bonito da Copa de 2002 ao desviar a bola para as redes da Itália mesmo estando de costas para o gol.



Quer saber mais sobre a Copa Coca-Cola?

Então, clique aqui

e confira

Fonte: PrimaPagina
Publicidade