1 evento ao vivo

Dunga admite erros na estreia e diz que time não está pronto

14 jun 2015
21h41
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil de Dunga está longe de estar pronto. Isso ficou provado na vitória suada contra o Peru, neste domingo, na estreia da Seleção na Copa América, mas o técnico começa a ver sinais de um time que trabalha firme no propósito de conquistar a Copa América.

“Pronto não estamos. Esperamos alcançar o nível ideal durante a competição. Ninguém entra pronto na competição, e ser campeão é nossa intenção”, disse o técnico na entrevista coletiva após o jogo, onde elogiou o time, apesar dos erros cometidos.

Dunga comanda a Seleção Brasileira
Dunga comanda a Seleção Brasileira
Foto: Claudio Santana / Getty Images

Falando em erros, principalmente das perdas de bola e erros de passe de Neymar, Dunga creditou ao fim de temporada. “Neymar é decisivo, mas jogou três decisões no Barcelona nas últimas semanas. O desgaste é enorme. E ele ainda vem para tentar resolver o jogo, como resolveu lá. Mas é fim de temporada, e os erros são normais que aconteçam", completou.

Apesar de Neymar ter sido decisivo, Dunga considera não apenas ele como peça fundamental no jogo contra o Peru. “Ele foi decisivo, mas Dani Alves com um passe para o gol também foi; Douglas Costa estava lá para fazer o gol; Miranda também foi decisivo em alguns momentos”, lembrou. 

O técnico da Seleção ainda falou da pouca experiência de seus jogadores em Copa América. Apenas dois deles (Neymar e Dani Alves) já tinham participado de uma edição anterior. “Essa é uma competição totalmente diferente das outras, falando também de arbitragem”, disse.

Sobre a entrada de Daniel Alves na equipe titular após ter sido convocado de última hora, o técnico lembrou que ele já tinha saído do banco de reservas em 2009, contra na África do Sul, na Copa das Confederações, para ser decisivo. “A qualidade de Dani já conhecemos. Chegou, treinou dois dias e já foi decisivo, dando passe para gols”, disse. 

Dunga também explicou a mudança de Tardelli por Douglas Costa. "No segundo tempo a gente estava perdendo muita bola, e acelerando o jogo sem necessidade. Coloquei o Douglas para segurar mais no meio campo e ter mais velocidade. Quando conseguimos isso, entrou o Éverton (Ribeiro) e o Firmino, que é um homem de área para tentar a vitória”, finalizou, afirmando que a partir de agora vai pensar no que pode modificar para o jogo contra a Colômbia. 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade