PUBLICIDADE

Churrasco para a final? Não, pede prefeitura de Santiago

Qualidade do ar na capital chilena segue muito ruim; secretário geral do município pede que torcedores evitem assados para Chile x Argentina

3 jul 2015 - 11h47
(atualizado às 13h11)
Ver comentários
Publicidade

Imagine você, torcedor amante do futebol, que nunca viu a sua seleção ser campeã de nada na vida. Beleza? Agora, pense: a tão sonhada final será no sábado, dia livre, e você quer reunir seus amigos, claro, para um bom churrasco antes da decisão da Copa América? Programa perfeito, certo? Não para a prefeitura de Santiago, que pede aos torcedores que evitem o tradicional "assado" antes e após o confronto entre Chile e Argentina - que vale o título da Copa América 2015. Tudo por causa da qualidade do ar, que segue bastante crítica na capital chilena.

“Todos sabem a situação que estamos passando. Não se pode impedir que se celebre, mas que seja de forma responsável. Tomara que no domingo não precisemos passar para o nível de emergência”, declarou em entrevista coletiva, nesta sexta-feira, o intendente de Santiago, Claudio Orrego - cargo de secretário geral do município, abaixo da prefeita, Carolina Tohá.

Vista do centro de Santiago nesta sexta-feira: poluição forte que impede a vista dos Andes
Vista do centro de Santiago nesta sexta-feira: poluição forte que impede a vista dos Andes
Foto: André Naddeo / Terra

A medida é drástica diante da péssima qualidade do ar em Santiago - que impede a vista da Cordilheira dos Andes, por exemplo, em quase toda a sua totalidade. No último dia 23 de junho, após 16 anos, a capital chilena decretou situação de emergência no município, fato que pode se repetir no domingo diante das festividades pela final da Copa América.

Nesta ocasião, além da restrição de 670 mil veículos da frota de cerca de 1,7 milhão, a indústria local é obrigada a parar as suas atividades - além da proibição do sistema de calefação à lenha na cidade - os três itens são os responsáveis pela poluição de Santiago. Além do churrasco, claro. “Mas evento acontece seja qual for a qualidade do ar”, completou o prefeito, lembrando que uma das recomendações aos cidadãos de Santiago, neste caso, é que não se exercitem ao ar livre. Justo o que vai ocorrer na grande final.

De acordo com o subsecretário de Meio Ambiente, Marcelo Mena, em entrevista ao diário El Mercúrio, de Santiago, "um simples churrasco produz a mesma quantidade de monóxido de carbono no ar que um carro com catalisador de ar que roda 40 quilômetros. É algo, sim, que deve ser pensado".

Outro fator preocupante é a ausência de chuvas, que pode ocorrer justamente neste sábado, fato que poderia amenizar a situação de extrema poluição - além do aumento de ventos, outro ponto que ajudaria a afastar o ar que fica acumulado no grande vale que forma Santiago do Chile. No entanto, nos 23 dias que a reportagem do Terra se encontra na cidade, nem uma reles gota de água caiu na capital.

Torcida chilena tem feito festas durante a madrugada - após a classificação para a final
Torcida chilena tem feito festas durante a madrugada - após a classificação para a final
Foto: Fernando Bizerra Jr. / EFE

Que seja tudo em paz
O intendente de Santiago, Claudio Orrego, anunciou ainda que torcedores que causarem qualquer tipo de distúrbio após a final da Copa América entre Chile e Argentina, neste sábado, às 17h (de Brasília), no Estádio Nacional, poderão não apenas serem detidos pelos Carabineros (Polícia Militar local), como também pagar uma pesada multa.

“A Copa América foi impecável até agora, que ela termine assim”, sustentou Orrego. Ele explicou que os valores da multa variam entre 40 mil pesos chilenos (R$ 200) e um milhão (R$ 5 mil), e que dependendo do tipo de infração a detenção pela lei federal pode ser de quatro meses a um ano.

“Milhares de argentinos viajaram para cá, temos que dar demonstração de responsabilidade e hospitalidade. É momento de celebrar, sem nenhum tipo de atitude que possa manchar o ótimo comportamento que temos tido de fair play nessa Copa América”, reiterou o prefeito.

O esquema de fiscalização nas estações Ñuble e Irarrázaval, os dois pontos do metrô mais próximos ao estádio Nacional, será aumentado para que os torcedores, como pediu Orrego, “cheguem bem, com calma, ao estádio” – os portões abrirão a partir das 15h.

“Sabemos que o Chile nunca ganhou uma final, então esperamos, claro, que isso aconteça, mas sem confusão”, pediu ainda. Há o receio de que a praça Itália, na região do boêmio bairro de Bellavista, fique superlotada – este é o ponto tradicional de comemoração dos chilenos.

Desta forma, Orrego fez ainda um outro apelo aos chilenos. “Estamos fazendo o pedido para que as pessoas celebrem em seus bairros e em suas casas. Mas que se vão para a praça Itália, que vão com responsabilidade, que tudo funcione como funcionou agora”, afirmou.

 

 

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade