PUBLICIDADE

Perto de Copa do Mundo, Felipão mantém portas abertas para jogadores

11 out 2013 13h59
| atualizado em 12/10/2013 às 12h22
ver comentários
Publicidade

As convocações recentes do técnico Luiz Felipe Scolari deixaram um grupo de jogadores mais próximo da Copa do Mundo de 2014. Em declarações recentes, o próprio treinador deixou claro que já tem uma base da equipe montada em sua cabeça para o Mundial, com algumas vagas ainda abertas. No entanto, Felipão também já admitiu que as portas ainda estão abertas para jogadores ao redor do mundo, mesmo a pouco mais de oito meses da principal competição do futebol mundial.

<p>Lucas Leiva é um exemplo de jogar que ainda pode ganhar vaga na Seleção Brasileira</p>
Lucas Leiva é um exemplo de jogar que ainda pode ganhar vaga na Seleção Brasileira
Foto: Getty Images

O exemplo mais recente é o volante Lucas Leiva, do Liverpool, que ganhou sua primeira chance com Luiz Felipe Scolari na Seleção. Com cinco amistosos previstos na preparação do Brasil até a estreia na Copa do Mundo, incluindo os dois de outubro na Ásia (contra Coreia do Sul e Zâmbia, respectivamente nos dias 12 e 15), o meio-campista é um dos que podem aproveitar as análises de Felipão – inclusive nos clubes – para poder sonhar com a convocação.

“Chega o Lucas Leiva com a primeira oportunidade, e pode permanecer. Pode ser convocado em 7 de maio (data da convocação para a Copa do Mundo). Aqueles que não receberam oportunidade podem estar na relação. O jogador tem que ter confiança em seu objetivo, e deve deixar o treinador da Seleção escolher quem vai jogar”, disse Felipão, que foi além e justificou a chance dada ao meio-campista por suas boas atuações no Liverpool.

“Ele veio convocado pelo que fez em boas temporadas, e em temporadas anteriores. Veio convocado também pelo bom conhecimento pelo seu técnico (Brendan Rogers), que trabalhou comigo no Chelsea (comandou as categorias de base entre 2004 e 2008) e com quem eu tenho boas relações no dia a dia. A gente tem observado os jogos, não é só o que ele tem feito aqui. Nós observamos a educação, a forma como se comporta com os colegas, a forma como ele foi recebido, como se comporta nos treinamentos... Se não jogar o jogo todo, jogar 25 ou 30 minutos, não impede que ele seja convocado”, completou.

E mesmo quem foi convocado para enfrentar a Coreia do Sul e a Zâmbia parece ter entendido o recado. A situação mais clara neste sentido é a de Diego Costa, atacante do Atlético de Madrid que é pretendido pela seleção da Espanha, mas que não é descartado por Felipão. Porém, entre os jogadores que compõem a delegação atualmente, o discurso é continuar brigando por uma vaga na lista dos que vão à próxima Copa do Mundo.

Felipão fala sobre escalação da Seleção Brasileira:

“Mesmo se eu estiver jogando sempre, vou estar sempre com o mesmo discurso: tem que estar sempre com humildade e procurar o espaço a cada dia. Falta muito pouco para o Mundial, mas ao mesmo tempo, falta muito. Todo mundo quer estar, todo mundo tem o sonho de disputar o Mundial, principalmente no Brasil. Todo mundo esta atrás desse sonho”, afirmou o atacante Hulk.

“Não tem como não pensar em Copa do Mundo no Brasil”, concordou o meia Oscar. “Lógico que eu penso a cada minuto na Copa no Brasil, mas tem tempo até lá. Quando não estou na Seleção, tem que pensar no clube para ir bem”, completou o camisa 11.

Seleção treina forte antes de amistoso com a Coreia do Sul:
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade