0
Logo do Brasileiro Série B
Foto: terra

Brasileiro Série B

Futuro reforço é santista de arquibancada e jogou em escolinha do Peixe

20 abr 2019
06h10
  • separator
  • comentários

Reforço a partir de junho, Lucas Braga é torcedor de arquibancada do Santos e jogou em uma escolinha do Peixe na infância, a partir dos oito anos.

O atacante do Luverdense tem pré-contrato assinado desde dezembro e aguarda ansiosamente pela apresentação no clube do coração. A princípio, o jogador de 22 anos integrará o grupo de sparrings de Jorge Sampaoli, formado por jovens atletas no dia a dia com o elenco profissional.

"Quando eu assinei o pré-contrato, meu coração se encheu de alegria. Fiquei ansioso, mas sabia que eu precisaria chegar ao Santos em junho no meu auge. Então me esforço a cada minuto nos treinamentos para chegar bem", disse Lucas Braga, em entrevista à Gazeta Esportiva. 

Paulistano, o jogador relembra o primeiro e o último jogos do Santos in loco. Depois da ida ao Luverdense, em 2018, ficou difícil assistir ao Peixe até da televisão.

"Meu primeiro jogo foi em 2004, não lembro exatamente contra quem, mas foi na Vila Belmiro por causa de uma excursão da escolinha. Tinha o Robinho, mas era muito concorrido entrar com ele no gramado. Então fui com o Rodrigo Souto, explicou.

"O último foi um empate entre Santos e Fluminense, 0 a 0 no Pacaembu, em 2017. Eu assisti do Tobogã. Depois de ir para o Mato Grosso, ficou mais difícil, até por alguns jogos no mesmo horário. Mas vejo sempre que posso", completou.

O Santos até pensou em antecipar a chegada de Lucas Braga, mas recuou e espera pelo segundo semestre. O atleta foi bem avaliado pela equipe de análise de desempenho.

Formação

"Não tive uma base muito grande. Tudo ocorreu muito rápido. Comecei com seis anos no futsal, depois fui para a escolinha do Santos e joguei em projetos sociais. Até que em 2016 passei em um teste no JMalucelli, no Paraná. Desde então, tudo ocorreu muito rápido. Fui para o Vila Nova, depois Luverdense e chamei a atenção do Santos".

Características

"Jogo pelo lado do campo, rápido, um ponta que também sabe cumprir função defensiva. Contra o Fluminense, pela Copa do Brasil, atuei mais marcando do que atacando para segurarmos o resultado (foi 0 a 0 na ida). No Rio de Janeiro, acabamos eliminados (derrota por 2 a 0)".

Infância como santista

"Sou torcedor desde pequeno, minha família em São Paulo é santista e ficou muito feliz. Agora poderei viver mais perto deles, fora jogar no clube que todos torcemos".

Sonho na Vila Belmiro

"Realizei o sonho de jogar na Vila Belmiro em 2018, quando o interesse do Santos começou a surgir. Depois de entrar no campo ainda criança, joguei ali, foi incrível Naquele momento, porém, o contrato não estava perto do fim e não teve como avançar. O Luverdense perdeu por 5 a 1, mas saímos na frente, seguramos o 1 a 1 até o intervalo, depois cometemos erros que clubes menores não podem cometer e acabamos goleados. Ganhamos na volta (2 a 1) e pude apresentar um bom futebol".

Jorge Sampaoli

"É um grande técnico, de nível mundial. Estou muito ansioso para começar a trabalhar com eles. Soube que serei sparring pela imprensa, mas de qualquer forma treinarei no dia a dia com ele e quero aprender e evoluir muito".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade