0

"Atrevido", Milton ganha abraço de Osorio e quer G4 para sucessor

20 nov 2015
01h27
  • separator
  • 0
  • comentários

Observado de perto por Juan Carlos Osorio durante o duelo contra o Atlético-MG e pelo filho do colombiano enquanto dava entrevista, Milton Cruz apresentou o semblante de felicidade que deve ter estampado o rosto de todos os são-paulinos após a emocionante virada sobre os mineiros. Contente pela presença do antigo comandante tricolor, que acompanhou os ex-comandados das cativas do Morumbi, ele disse que surpreendeu o amigo ao comentar sua escalação.

"Ele chegou hoje [quinta-feira] cedo, me ligou para dizer que tinha chegado e queria ver o jogo. Aí falei para ele o que ia fazer e ele falou: "Pô, tá atrevido ein? (sic)". Jogar com três volantes e Carlinhos e Bruno nas laterais, coisa que ele não fazia, porque prefere um jogador mais marcador", comentou o treinador, que brincou bastante com Juan Carlos Osorio Jr, atento às suas palavras, e depois deu um abraço de Osorio na saída da sala de coletivas do estádio.

"Torci bastante pelo Osorio também lá nesses jogos no México, principalmente por ser estreia. Não só ele, mas o filho, a esposa, todo mundo virou meu amigo. Eu sei que tem vários amigos torcendo por mim e eu sei que eles ficaram felizes com a vitória que a gente conquistou", analisou o treinador interino da equipe, que teve participação essencial ao sacar Pato e Bruno, colocando os decisivos Kardec e Rogério.

"Vi o Atlético-MG jogar e achei que tinha que montar o time com três volantes porque o Carlinhos vem de um longo tempo parado. Sabíamos que o Michel teria de ajudar porque o lado direito deles era forte. Mas, no começo do segundo tempo, já tinha essa mudança em mente. Precisou acontecer de a gente perder o jogo para ir atrás do placar, ainda bem que deu certo. Às vezes tem que dar sorte também", analisou.

Sem demonstrar qualquer conhecimento sobre quem será o próximo comandante são-paulino, ele fez questão de parabenizar o Corinthians pelo título, negando influência são-paulina na conquista, e apontou a vaga na Libertadores como seu grande objetivo para o final do ano. A ideia é deixar o próximo treinador com as melhores condições de trabalho ao assumir o elenco, atualmente na quarta colocação do torneio, com 56 pontos.

"Pretendo deixar o time nas melhores condições possíveis, sempre. Espero que o próximo  treinador possa, se Deus quiser, ter o time classificado à Libertadores. Vamos com tudo para esses últimos três jogos, precisamos de três vitórias e acho que temos capacidade para conseguir", encerrou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade