PUBLICIDADE

Após briga de torcedores no jogo entre Corinthians e Fortaleza, deputado propõe CPI da Violência no Futebol

6 out 2023 - 19h01
Compartilhar
Exibir comentários

O deputado estadual Carmelo Neto (PL-CE) protocolou na manhã dessa quinta-feira uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar, na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (Alece), a violência frequente no âmbito do futebol. A providência vem dias depois do Fortaleza, finalista da Copa Sul-Americana, romper parcerias institucionais com duas torcidas organizadas que protagonizaram uma briga em frente à sede do clube, e que resultou no assassinato de um torcedor.

No primeiro jogo da semifinal entre Corinthians e Fortaleza, na Neo Quimica Arena, duas torcidas organizadas do time da capital cearense se envolveram em cenas de violência que repercutiram em todo o país.

Nessa terça-feira, após o jogo que eliminou o Corinthians do campeonato sul-americano, o hotel onde os jogadores estavam, em Fortaleza, foi invadido por torcedores da torcida organizada do time paulista. Em março deste ano, um torcedor do Ceará foi morto a pauladas após ser cercado e espancado por outro grupo rival, antes do início de um jogo na Arena Castelão.

Já no último clássico-rei entre Fortaleza e Ceará, 321 cadeiras foram quebradas, contabilizando um prejuízo de R$ 151.833,00 aos cofres dos times.

Segundo Carmelo Neto, "o intuito da CPI é identificar, processar e punir os CPFs daqueles que cometem crimes de violência no âmbito do futebol". O deputado autor do requerimento que prevê a CPI também destacou que a Assembleia Legislativa trabalhará por um protocolo de segurança nos estádios e afirmou que "para isso, precisamos individualizar as condutas e punir ao rigor da lei".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade