PUBLICIDADE

Com gol do meio-campo, americana vibra: "sem palavras"

6 jul 2015 09h12
| atualizado às 10h37
ver comentários
Publicidade

O gol que faltou na carreira de Pelé, do meio-campo, a americana Carli Lloyd conseguiu na final da Copa do Mundo feminina, diante do Japão, no último sábado. Camisa 10 da seleção dos Estados Unidos, Lloyd foi o grande destaque da campanha das campeãs, marcando seis gols em sete partidas, além de três na decisão. Após o tricampeonato mundial, a jogadora não custou para encontrar palavras e descrever a emoção.

Dos três gols na goleada por 5 a 2 sobre as japonesas, o mais bonito foi o quarto. Lloyd observou a goleira adiantada e, do meio-campo, emendou um chute forte para encobri-la e marcar um gol épico. Em entrevista após a vitória no Mundial do Canadá, a atleta se mostrou orgulhosa do feito. "Eu dediquei minha vida inteira para isso, deixei tudo em segundo plano. Mas não faria nada diferente", afirma a meio-campista, que completará 33 anos em 16 de julho.

Seleção dos Estados Unidos conquistou tricampeonato com três gols de Carli Lloyd
Seleção dos Estados Unidos conquistou tricampeonato com três gols de Carli Lloyd
Foto: Lars Baron / Fifa/Getty Images

Escolhida como melhor jogadora do torneio, Lloyd utilizou seu perfil no Twitter para comemorar e trocar elogios, inclusive, com o treinador James Galanis. "Não tenho palavras para descrever o quão feliz estou agora. Sou campeã! Nós conseguimos! Muito orgulhosa de todas nesse time", escreveu a jogadora.

Galanis, que já comandou Llyod no futebol feminino dos Estados Unidos, rasgou elogios à atleta. "Lloyd e eu trabalhamos muito nos últimos 12 anos para ela se tornar a jogadora mais importante do mundo e isso aconteceu. Isso confirma que a vontade é tudo. Trabalhos duro e criamos uma jogadora imparável", comentou o técnico.

A conquista americana, que quebrou um jejum de 16 anos, foi motivo de comemoração até para o presidente Barack Obama, que valendo-se de seu perfil na rede social, aproveitou para convidar as campeãs mundiais para uma visita à Casa Branca. "Que vitória para os Estados Unidos! Belo Jogo Carli Lloyd! Seu país está orgulhoso de todas vocês. Venham visitar a Casa Branca com a taça da Copa do Mundo logo", publicou.

A conquista do Mundial veio um dia depois da comemoração da Independência dos Estados Unidos, proclamada em 1776. A redenção das meninas no futebol aumentou as comemorações pelo país e inflou ainda mais o espírito nacionalista do povo norte-americano.

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade