PUBLICIDADE
Logo do Flamengo

Flamengo

Favoritar Time

Tite elogia postura do Flamengo e muda discurso sobre briga por título do Brasileirão

Treinador 'troca objetivos' e já admite chances por taça

24 nov 2023 - 03h06
(atualizado às 07h17)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Lance!

O Flamengo venceu o Red Bull Bragantino por 1 a 0, nesta quinta-feira, 23, em uma belíssima apresentação no Maracanã. Ao final do duelo, o técnico Tite elogiou a equipe e destacou a 'efetividade' como fundamental para o resultado.

"A de domingo contra o América-MG não tenho condição (de analisar). A de hoje, foi um jogo que nenhuma equipe conseguiu controlar a outra. Poderia ter o domínio, que para mim é ter a posse de bola, mas ninguém neutralizava o adversário. Nós tivemos oportunidades e o adversário não nos controlava. No segundo tempo, eles criaram perigo. Efetividade fez a diferença num grande jogo", disse.

Tite também mudou o discurso sobre a briga pelo título do Campeonato Brasileiro. Se inicialmente pregava pés no chão e garantia que o objetivo era a classificação direta para a Libertadores, agora, o técnico já trabalha com a hipótese de lutar pela taça.

"É um campeonato aberto. Ele está aberto. O que vai acontecer, eu não sei. São seis equipes que podem ser campeãs, ir para a Libertadores ou ficar fora dela. É um campeonato de quatro jogos".

Corrida para comemorar com os jogadores

"Eu corria melhor, mas agora o joelho não dá. Fui para o lado para manter o respeito e não passar na frente do adversário". 

Elogio ao filho por 'comandar' a vitória

"Traduzimos nossas chances no gol. A sugestão partiu do Matheus, do César Sampaio e do Juan. As substituições nós treinamos durante a semana. Tivemos diferentes formações no ataque, inclusive com Bruno (Henrique) na direita, centralizado, o Wesley na direita dando amplitude... Foi um jogo muito duro contra a equipe que menos perdeu no campeonato, a equipe mais sólida do campeonato". 

Motivacional

"Não acredito em parte motivacional, acredito em confiança. O clube e os atletas onde estou, com a torcida, com o espetáculo que foi hoje, se não estiver motivado é porque tem algum problema mental. Eu passo confiança. São jogos muito grandes. Você vem de clássicos importantes contra Palmeiras, Fluminense, e o torcedor pensa inconsientemente que se jogar contra o Bragantino, se ganha de qualquer forma. Não descontextualizem: ele não tem a história do Flamengo, não tem o dinheiro que tem o Flamengo, mas tem trabalho. A intensidade do jogo permanece o tempo todo. O torcedor pensa que "ah, vamos passar!". O Bragantino criou muito mais oportunidades que o Fluminense contra nós. Talvez o ideal seja uma vitória contra o Fluminense e um empate hoje se você pegar as oportunidades reais de gol. Sem desmerecer o Fluminense. Fizemos quatro grandes jogos".

Mesma tática para 'mini-jogos'

"Às vezes, a gente consegue o equilíbrio da equipe com dois jogadores de lado agressivos e com velocidade. Tem outros que a gente precisa de um articulador do lado. O jogo se apresenta nesses mini-jogos. Como o Cebolinha tava muito bem, temos que ter por vezes um jogador bem no jogo, mas ter o Pulgar juntamente com o (Thiago) Maia para ter um articulador, de criatividade. Esses componentes que nos deu durante a semana e o atleta entender. Ter o Bruno Henrique que, mesmo do lado direito, consegue ser agressivo. A linha do adversário é alta, mas dá muito espaço atrás. Esses jogadores nos proporcionam essa condição". 

Jogo truncado

"O jogo foi de muito embate. Quando o Matheus tomou um cartão, você fica naturalmente e humanamente mais contido. O (Thiago) Maia também. Não gosto de substituir por causa de cartão, mas tem alguns momentos que eles são necessários. Um para ter articulação maior e outra para o Pulgar de dar isso. Você tem um jogador que te traz velocidade, dá apoio, às vezes você joga com um lateral mais agressivo". 

Pressão do adversário

"O Bragantino foi superior nos primeiros 20 mintuos. Saíam pela direita, e tínhamos que abaixar um externo. Esses foram os primeiros 20 minutos. É uma equipe muito bem treinada e está há muito tempo junta. Numa das entrevistas que o Pedro Caixinha falou, eles queriam que jogassem de forma natural. No início do jogo, estávamos excessivamente apressados". 

Problemas médicos

"Allan está treinando com o grupo, fez alguns treinos em separado já que ficou dois meses sem atividade. Vai ter um treino em campo aberto para observá-lo melhor. O treino de amanhã vai ser importante para pensar na utilização dele. David Luiz vem treinando com o grupo já, não fez treinos em período integral, estamos em final de temporada. É uma entorse grau 3, dois para três, tem um pouco de dor ainda. Vamos observar o reino de amanhã. Arrascaeta, a seleção uruguaia sempre nos passa o que ele faz lá, o Bielsa nos ajudou porque ele tem uma carga elevada. Nos ajudou que ele não jogou lá, jogou 90 minutos aqui. Quanto ao Gabriel, a estratégia foi um tratamento conservador. Na semena passada, ficou mais com a fisioterapia. Por vezes, fazíamos trabalhos só físicos e sem bola. Vamos observá-los amanhã". 

Lance!
Compartilhar
Publicidade
Publicidade