3 eventos ao vivo

Com problemas, Fla passa a ter Seleção como adversária

4 out 2019
14h58
atualizado às 15h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Envolvido na reta final da Libertadores e na liderança no Brasileiro sob a perseguição ameaçadora do Palmeiras, o Flamengo começa a enfrentar um período turbulento, de vários desfalques de nomes que têm se destacado na temporada. A cirurgia por que passou Arrascaeta nesta sexta-feira (4) – sofreu lesão no joelho esquerdo - não estava nos planos da comissão técnica e ele vai ficar fora até mesmo do jogo que vai decidir uma vaga à final da Libertadores, dia 23, contra o Grêmio. Mas isso é só um exemplo.

Jorge Jesus, técnico do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/CRF)
Jorge Jesus, técnico do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/CRF)
Foto: Gazeta Esportiva

Filipe Luís, com entorse, também no joelho esquerdo, e Gabigol, suspenso, já não enfrentam a Chapecoense, domingo, em Chapecó. O time pode sofrer novas baixas nas rodadas seguintes por ter seis atletas pendurados com dois cartões amarelos: Bruno Henrique, Willian Arão, Piris da Motta, Pablo Marí, Rafinha e Everton Ribeiro.

Com esses problemas, ganha peso a ausência de dois de seus melhores jogadores nas duas partidas seguintes à de Chapecó – Rodrigo Caio e Gabigol estarão a serviço da Seleção Brasileira para dois amistosos inexpressivos, contra Senegal e Nigéria, em Cingapura, e vão ficar fora dos jogos com Atlético-MG, no Maracanã, e Athletico-PR, na Arena da Baixada.

Dessa forma, Gabigol, o artilheiro do Brasileiro, não atuará por três compromissos seguidos do Flamengo. A convocação do técnico Tite para enfrentar os africanos foi marcada por críticas de torcedores e comentaristas, notadamente por ter relacionado dois jogadores da equipe carioca e dois do Grêmio (Matheus Henrique e Everton Cebolinha). Até o técnico Jorge Jesus, do Flamengo, se mostrou contrariado com a decisão de Tite e o criticou publicamente.

Veja também:

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade