0

Brasil bate na trave e fica sem medalha no segundo dia de Mundial de natação

12 dez 2018
14h04
  • separator
  • comentários

No segundo dia do Mundial de Natação de Hangzhou, na China, ficou no 'quase' para a equipe brasileira. Breno Correia e Guilherme Guido bateram na trave ao ficar fora do pódio por centésimos. O Brasil ainda teve três quintos colocados na competição de piscina curta.

Breno já havia participado da conquista da medalha de bronze no revezamento 4x100m livre, no primeiro dia de competição. Com apenas 19 anos, o nadador é uma das jóias da nova geração da natação do país e chegou à final dos 200m no segundo dia, ficando a oito centésimos da terceira posição.  O bronze ficou com o australiano Alexander Graham, que marcou 1m42s28. O ouro foi para o americano Blake Pieroni (1m41s49) e a prata para o lituano Danas Rapsys (1m41s78). A prova ainda contou com Luiz Altamir, que terminou em oitavo com 1m42s72.

Na prova dos 100m costas foi a vez de Guido ver o bronze escapar por pouco. Por 35 centésimos, Guido ficou em quinto e viu a medalha de ouro ir para o americano Ryan Murphy, com 49s23, apenas três centésimos à frente do segundo colocado, o chinês Jiayu Xu (49s26). O bronze foi para o russo Kliment Kolesnikov, com 49s40.

Fechando o dia de brasileiros na água, o revezamento 4×50 livre misto também terminou em quinto. Mesmo com nomes fortes formando a equipe, que contava com Cesar Cielo, Etiene Medeiros, Matheus Santana e Larissa Oliveira, mas ainda assim não foi páreo chegar ao pódio. O ouro da prova foi novamente para os Estados Unidos, que estabeleceu o novo recorde mundial com 1m27s89. A prata ficou com o time da Holanda (1m28s51) e o bronze foi para a Rússia (1m28s73).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade