PUBLICIDADE

Basquete

Thayná, do Sodiê Mesquita, termina como maior pontuadora da LBF pelo terceiro ano seguido

29 nov 2023 - 23h10
Compartilhar
Exibir comentários

Pelo terceiro ano seguido, Thayná, da Sodiê Mesquita, foi a principal pontuadora em média da Liga de Basquete Feminino (LBF) CAIXA. Em 2023, a ala do clube fluminense registrou 16,9 pontos por partida em 16 aparições na temporada. A atleta demonstrou estar totalmente recuperada da grave lesão no tornozelo que a tirou dos playoffs em 2022.

Foto: Maurício Almeida/Sodiê Mesquita / Gazeta Esportiva

Foi dela novamente o recorde de pontos do ano. Em abril, a ala fez 33 pontos na dramática vitória mesquitense sobre o Unisociesc/Blumenau na prorrogação - marca anotada no primeiro turno e que se manteria até o fim da temporada. Foram dez jogos na LBF CAIXA 2023 com pelo menos 15 pontos anotados e outros cinco acima dos 20, como nas sólidas apresentações do segundo turno contra o mesmo Blumenau, Ituano Basquete e o futuro campeão, SESI Araraquara.

Com 1347 pontos, 67 partidas e quatro temporadas pela LBF CAIXA, Thayná é a 25ª maior cestinha da história da liga. Considerando a média de pontos, a ala dispara e figura na primeira colocação da lista, com expressivos 20,1 pontos. A jogadora supera marcas de personagens históricas, como a quatro vezes cestinha de temporada Iziane (19,9), a tricampeã Damiris Dantas (17,3) e a maior cestinha da história no total de pontos, Ariadna (13,9).

A boa temporada rendeu à Thayná sua primeira experiência internacional. Na Eslovênia, a ala vem sendo um dos destaques do invicto ZKK Cinkarna Celje (7 vitórias em 7 jogos na temporada 2023/24), com médias de 13,8 pontos e 3,7 roubos de bola (4ª do campeonato).

Joice, do Ituano, é a maior assistente de 2023

Maior assistente de todos os tempos da competição de basquete feminino, Joice segue fazendo história. A armadora do Ituano liderou a temporada 2023 na categoria, com média de 7,1 passes por jogo, e conquistou o título estatístico pela quarta vez na carreira, igualando os feitos de 2013, 2018 e 2019.

Logo na estreia, em março, a capitã do time paulista distribuiu 12 assistências na derrota para o Unimed Campinas. Seriam mais três jogos na temporada com mais de 10 passes para cesta. Ela e Lays, da AD Santo André, que teve quatro jogos a mais, seriam as únicas a passarem da marca centenária em 2023.

Presente em todas as 12 edições da LBF CAIXA, Joice conquistou quatro títulos - o último deles em 2021, pelo Ituano. Com 1129 assistências, a veterana de 37 anos lidera com folga a estatística da história da Liga, com 214 passes a mais que a segunda colocada, a já aposentada Babi, ex-Campinas.

Monique, também do Ituano, é destaque nos rebotes

Reforço que voltou a vestir a camisa da equipe paulista a partir de abril, após temporada em Portugal, a pivô Monique teve atuações sólidas que elevaram o padrão de jogo da equipe e culminaram com a melhor média de rebotes da LBF CAIXA 2023: 13,1 em apenas 10 jogos disputados.

Logo em sua reestreia, contra o Unisociesc/Blumenau, Monique foi a cestinha do jogo, com 19 pontos, e já quebrou o recorde de rebotes da temporada, com 21 - marca em que também tornou-se a terceira maior da história da LBF. Também foram delas as outras três melhores atuações do quesito no ano: 20 rebotes em junho, contra a Sodiê Mesquita, 19 contra a AD Santo André e 18 contra o BAX Catanduva, as duas últimas em maio.

A pivô de 1,90m e campeã em 2021 registrou seis duplos-duplos na temporada, liderando a estatística no Ituano. Além disso, também foi eleita a melhor jogadora da partida em duas das três vitórias rubro-negras em 2023.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Compartilhar
Publicidade
Publicidade