PUBLICIDADE

Boston Celtics domina do início ao fim e vence jogo um das finais contra o Dallas Mavericks

O segundo jogo das finais da NBA acontecerá no domingo, dia 9, e o Dallas Mavericks se agarra em Luka Doncic, Kyrie Irving e o retrospecto de não ter perdido duas partidas seguintes em nenhum momento da corrida desse playoff.

7 jun 2024 - 06h06
(atualizado às 09h18)
Compartilhar
Exibir comentários
Jaylen Brown anotou 22 pontos na vitória dos Celtics sobre os Mavs
Jaylen Brown anotou 22 pontos na vitória dos Celtics sobre os Mavs
Foto: Redes Sociais/Boston Celtics / Esporte News Mundo

O Boston Celtics dominou o Dallas Mavericks do início ao fim e garantiu a vitória no jogo um das Finais da NBA. Com um ensaio de reação dos visitantes apenas no terceiro quarto, a equipe da dupla JayJay venceu o jogo por 107 a 89 em grande noite de Jaylen Brown.

A noite também foi de reencontros de dois jogadores com suas antigas franquias: Kristaps Porzings não só saiu bem de quadra do TD Garden na noite com a vitória, mas também com uma grande atuação: foram 20 pontos, que o fizeram o segundo cestinha da equipe, além de 6 rebotes. Já para Kyrie Irving, tudo foi ao contrário: o armador anotou apenas 12 pontos em 19 arremessos na noite.

O segundo jogo das finais da NBA acontecerá no domingo, dia 9, e o Dallas Mavericks se agarra em Luka Doncic, Kyrie Irving e o retrospecto de não ter perdido duas partidas seguintes em nenhum momento da corrida desse playoff.

Dallas Mavericks 89 x 107 Boston Celtics

O início do jogo um mostrou duas equipes sedentas pela vitória já nos primeiros segundos, quando Jaylen Brown foi ao chão para garantir a bola pega por Al Horford na disputa do tapinha contra Daniel Gaford.

As duas equipes mostraram muito claramente suas estratégias de jogo logo de cara. Dallas focou em infiltrações: fossem para enterradas como a de PJ Washington, ou para bolas de meia de distância como Luka aproveitou, a ideia de jogo da equipe de Jason Kidd era de movimentar o marcador ao máximo antes de buscar as costas dele para um arremesso. Já os Celtics evitaram quase por completo o garrafão muito bem protegido por Gafford e pelo novato Derick Lively, e usaram e abusaram dos Pick n' Pop para pontuar.

Aos dois minutos de jogo, os donos da casa já somavam seis arremessos do perímetro, e isso se pagou ao longo do tempo. Diferente dos ataques erráticos de Dallas, que mostrava muita dificuldade para arremessar até mesmo quando conseguia deslocar para longe o marcador, as bolas de três de Boston caíram: foram sete arremessos convertidos, com apenas Jaylen Brown e Payton Pritchard sem anotar uma bola de três pela equipe. Com facilidade, a equipe de Joe Mazzulla abriu um 37 a 20 que já dava a tônica do jogo.

E a volta para o segundo quarto continuou com a sensação de apenas uma equipe em quadra. Os Celtics fizeram o que quiseram durante 12 minutos: foram bolas do perímetro do gigante Porzings, infiltrações de Jayson Tatum, rebote de um arremesso próprio de Pritchard… até mesmo Derrick White converteu uma ponte aérea dentro do garrafão dos Mavs. Do outro lado, a cada erro de arremesso ou turnover o clima pesava, e a sensação de desespero aumentava em toda posse. Luka Doncic ainda conseguiu puxar um pouco a equipe com 10 pontos, mas nem Kyrie Irving, nem outro jogador da equipe acompanhou, o que fez o time da casa chegar a abrir 29 pontos de distância, mas ir pro vestiário com um placar em 63 a 42.

O terceiro trouxe um Dallas Mavericks muito mais atento ao jogo dos dois lados da quadra. Com uma defesa mais sólida, que forçou erros de Boston, os visitantes começaram uma reação que até então parecia impossível. Apesar da bola não cair muito no ataque, o que os 36% de aproveitamento no quarto mostra, as poucas bolas que caíam diminuíam a distância no placar. Mas no momento em que a diferença estava a apenas 8 pontos, o péssimo jogo de Kyrie Irving foi um divisor de águas. Com apenas 3 arremessos certos de 10 tentados no quarto, nenhum do perímetro, o astro fez muita falta no que poderia recolocar a equipe texana na partida e assistiu de dentro da quadra os Celtics voltarem ao ritmo do primeiro quarto para abrir 20 para o quarto final.

E a história do jogo não mudou mais no último período. Durante a primeira metade as duas equipes mantiveram os titulares em quadra, mas isso só serviu para os jogadores de Boston melhorarem seus números no jogo, para no fim os dois técnicos colocarem os bancários de fora da rotação e consagrar a vitória dos donos da casa no primeiro jogo das finais.

Destaques

O grande jogo de Boston se deve pela coletividade para a vitória. Dos oito jogadores da rotação principal, seis alcançaram os dígitos duplos, com destaques para Jaylen Brown com 22 e Porzings com 20. Apenas Sam Hauser, que chutou 3 de 4 em quadra, e Payton Pritchard, que passou em branco nos seus 7 arremessos, estiveram fora da lista.

Luka Doncic foi o cestinha da partida com 30 pontos em 12 de 26 arremessos, e ainda somou 10 rebotes para sair com um duplo duplo na noite. PJ Washington veio logo atrás e marcou 14 pontos e obteve 8 rebotes. Jaden Hardy não sentiu a final e veio do banco para anotar 13 pontos em 10 minutos.

Kyrie Irving foi o grande destaque negativo da noite: apesar dos 12 pontos, o armador de 32 anos teve uma noite de 6 acertos em 19 tentativas de arremesso com nenhuma de suas cinco bolas do perímetro na conta.

Esporte News Mundo
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade