PUBLICIDADE

Ayton: "Chris Paul é a melhor coisa que aconteceu na minha carreira"

Pivô tem tido grande impacto na série final do Oeste contra o Clippers

27 jun 2021 15h02
ver comentários
Publicidade

A contribuição de Chris Paul para a evolução na carreira do pivô Deandre Ayton é evidente. Um dos grandes destaques do Phoenix Suns na temporada 2020-21, especialmente nos playoffs, Ayton agradece pela presença do veterano nos vestiários e mostra, em quadra, o que aprendeu com as dicas de Paul durante o ano.

2021 NBA Playoffs- Phoenix Suns v LA Clippers
2021 NBA Playoffs- Phoenix Suns v LA Clippers
Foto: Adam Pantozzi/AFP / Jumper Brasil

"Eu amo Chris Paul. Como eu disse, ele é o único colega de time que realmente me pressionou para ser melhor", afirmou Ayton. "Foi como um irmão mais velho, sabendo o que eu conseguia fazer e o que eu nunca imaginava que eu conseguiria. Acho que Chris Paul é a melhor coisa que aconteceu para a minha carreira. Eu digo isso a ele todos os dias".

De fato, Ayton evoluiu bastante na pós-temporada e tornou-se uma das principais armas, não só na defesa, mas, também, no ataque. Durante a fase regular, o atleta de Bahamas produziu 14.4 pontos, 10.5 rebotes e 62.6% de aproveitamento nos arremessos. Nos playoffs, em 14 partidas, ele faz 16.6 pontos, 11.4 rebotes e converte 70.9% nos arremessos.

"Chris [Paul] é um cara que presta a atenção a cada detalhe. Não é como você diz. É como ele diz. Eu acho que a maioria das pessoas não entende isso", disse. "E ele se preocupa muito, o que é ótimo. Eu nunca conheci um cara que se importa tanto com basquete e competir em tudo. E é contagioso o que ele construiu em mim, também. Tendo ele como colega e tendo a experiência que ele já passou e me ensinando as pequenas coisas que me ajudaram. Tudo está dando certo".

Na série contra o Los Angeles Lakers, ainda na primeira rodada dos playoffs, Ayton surpreendeu por sua dominância no garrafão. Nos primeiros três jogos, ele fez, pelo menos, 20 pontos e dez rebotes em todos eles, acertando 32 de 39 arremessos (82% de aproveitamento). Já diante do Los Angeles Cllippers, na quarta partida das finais do Oeste, ele obteve 19 pontos, 22 rebotes e bloqueou quatro arremessos.

"Ver seu crescimento, cara, me dá arrepios. Sério mesmo, cara", disse Paul. "Nós tivemos muitas discussões acaloradas durante a temporada, especialmente no começo do ano, mas eu amo ele genuinamente. O que você quer que eu diga? A pessoa que ele é. E ver tudo o que está acontecendo com ele e todo mundo podendo ver os motivos pelo qual ele foi a primeira escolha do draft. Eu não poderia estar mais feliz por ele".

A quinta partida das finais acontece na noite de segunda-feira, em Phoenix, às 22h (horário de Brasília). Caso o Suns vença, a equipe vai voltar a disputar uma final de NBA pela primeira vez desde 1992-93.

Jumper Brasil
Publicidade
Publicidade