PUBLICIDADE

Rosberg vê Ferrari "sem nada a perder" na F1 2022: "Pressão agora é pequena"

Campeão mundial da Fórmula 1 em 2016 pela Mercedes, Nico Rosberg vê batalha pelo título encaminhada para a Red Bull em 2022 e acredita que único jeito da Ferrari virar o jogo é "partir para cima"

28 jun 2022 - 09h51
Ver comentários
Publicidade
Rosberg já vê a Ferrari “muito atrás” da Red Bull e sem nada a perder
Rosberg já vê a Ferrari “muito atrás” da Red Bull e sem nada a perder
Foto: Laureus / Grande Prêmio

RITMO DA MERCEDES NO GP DO CANADÁ DE FÓRMULA 1: DÁ PARA DIZER QUE A MELHORA É REAL?

Enquanto a Fórmula 1 ainda vai chegando à metade da temporada 2022, há quem acredite que a batalha pelo título já está encaminhada. E um deles é Nico Rosberg, dono de um título mundial da categoria e que vê a Ferrari já "sem nada a perder" em pleno mês de junho. Segundo o alemão, a conquista ficou bem mais difícil devido à distância construída pela Red Bull.

"Eles meio que não têm mais nada a perder", disse Rosberg à emissora Sky Sports. "Então, é ir para cima e ver o que pode ser maximizado. É claro, eles precisam resolver os problemas de confiabilidade, mas a pressão é pequena agora", opinou o campeão mundial de 2016 pela Mercedes.

O início do ano apresentava um cenário completamente diferente, e as vitórias de Charles Leclerc em Bahrein e Austrália — com dois abandonos de Max Verstappen no período — elevaram o time italiano ao posto de grande favorito do campeonato. No entanto, o jogo virou, e agora é a Ferrari que sofre com a confiabilidade do carro enquanto a Red Bull empilha vitórias — já são sete nas nove primeiras corridas, e o monegasco não vence desde a prova de Melbourne.

As críticas de Rosberg sobraram até para Sainz (Foto: Ferrari)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

"Eles eram grandes favoritos depois das primeiras corridas, mas agora estão muito atrás", ressaltou. "Então, não têm nada a perder, vá para cima. É forçar e ver o que conseguem fazer", afirmou.

Por fim, Rosberg disse que não consegue ver Carlos Sainz no mesmo nível de Leclerc. O alemão pontuou que o casamento entre o espanhol e a equipe pode ser frutífero para a Ferrari, mas não enxerga — ainda — as qualidades de um campeão mundial no piloto #55 da Scuderia.

"Sainz tem tudo dentro dele para ser piloto bom para a Ferrari", prosseguiu. "Mas no momento, não tem dentro dele o que precisa para ser campeão mundial. Em performance, Leclerc tem ficado à frente dele em cada uma das corridas do ano", salientou o ex-piloto alemão.

"Então, ele ainda precisa achar algum progresso para estar no nível do Leclerc, ele ainda não está lá", acredita Rosberg. "Isso é um pouco surpreendente depois do último ano, mas é claro, o carro é completamente diferente, então talvez leve mais tempo para que ele entenda as coisas", finalizou.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade