2 eventos ao vivo

Massa confirma que Schumacher prejudicou Alonso de propósito em Mônaco em 2006

14 anos depois, Felipe Massa recordou o GP de Mônaco de 2006, em que Michael Schumacher foi forçado a largar em último após estacionar na Rascasse para prejudicar Fernando Alonso. O brasileiro confirmou que o então companheiro de equipe agiu de propósito

14 set 2020
09h10
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Michael Schumacher quis mesmo prejudicar Fernando Alonso no GP de Mônaco de 2006
Michael Schumacher quis mesmo prejudicar Fernando Alonso no GP de Mônaco de 2006
Foto: Ferrari / Grande Prêmio

Michael Schumacher foi para o GP de Mônaco de 2006 precisando combater Fernando Alonso, líder do campeonato, e optou por formas pouco éticas para garantir a pole-position. 14 anos depois, o então companheiro de equipe Felipe Massa revelou que Schumacher realmente estacionou o carro na pista de propósito, uma forma de causar bandeiras amarelas e impedir que Alonso melhorasse o tempo de volta e anotasse a pole-position na Fórmula 1.

A suspeita de que Schumacher agiu de má fé sempre existiu, mas só foi confirmada agora. O alemão sempre defendeu que tinha apenas errado e precisou estacionar para não bater, mas a desculpa nunca colou: a FIA deletou todos os tempos de volta, tirando Schumi da pole e forçando largada em último.

Massa recorda que a inspiração de Schumacher foi um comentário em tom de brincadeira de Ross Brawn antes da classificação.

"Nós tivemos uma reunião em equipe, falando sobre a classificação", disse Massa à Sky Sports. "Você tinha dois jogos de pneus para a classificação, e aí o Michael disse: 'É, mas se a gente for mais rápido logo de cara e tiver de esperar pelo segundo jogo…'. Aí o Ross Brawn disse: 'Talvez a gente possa criar uma bandeira amarela'. Eu disse: 'Estamos falando na brincadeira? Não sério, na brincadeira?'", recordou.

Michael Schumacher tentou garantir a pole do GP de Mônaco de 2006, mas foi punido (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

"Aconteceu exatamente daquela forma. O Michael aproveitou aquela coisa engraçada e usou para si mesmo. Eu me lembro de dizer que não acreditava que ele tinha feito isso. Ele fez, mas a única questão é que ele não podia dizer isso. Demorou um ano para ele me falar que fez de propósito. Um ano. Eu disse para ele: 'Como pode você fazer isso?'. Mostra que todo mundo erra na vida, e isso certamente foi um erro", comentou.

Alonso herdou a pole e partiu para uma vitória até tranquila no dia seguinte. Schumacher fez corrida de recuperação e chegou em quinto. Ao fim do ano, o alemão se despediu da Ferrari com um vice-campeonato.

Brawn, então diretor-esportivo da Ferrari, confirmou também que Michael agiu de propósito.

"O Michael tinha isso de vez quando, essas coisas para as quais não há explicação lógica. Ele tinha uma competitividade incrível, mas algumas vezes isso dava curto circuito. É normalmente óbvio que você quer a pole em Mônaco, mas naquela ocasião, com os pneus e as estratégias que tínhamos, não era necessário. Foi uma ação estúpida. Um desses erros que o Michael cometeu duas ou três vezes na carreira", encerrou.

Grande Prêmio
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade