PUBLICIDADE

FIA lança diretiva técnica para aumentar tempo de pit-stops na Fórmula 1

Por motivos de segurança, FIA lança diretiva técnica para deixar pit-stops da Fórmula 1 mais lentos. Mudanças acontecem após reclamações de outras equipes sobre a Red Bull

24 jun 2021 15h32
ver comentários
Publicidade
A Fórmula 1 vai ter opções distintas de pneus para os GPs da Estíria e Áustria
A Fórmula 1 vai ter opções distintas de pneus para os GPs da Estíria e Áustria
Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool / Grande Prêmio

A FIA introduzirá uma nova diretiva técnica para desacelerar o tempo das trocas de pneus nas corridas da Fórmula 1. A expectativa é que a nova regra entre a partir do GP da Hungria, marcado para acontecer em 1 de agosto. As mudanças, por motivos de segurança, devem deixar as paradas de 0s2 a 0s3 mais lentas.

A intenção da nova diretiva técnica é adicionar diversos atrasos no processo do pit-stop, buscando reduzir a chance dos carros voltem para a pista sem alguma das rodas totalmente presas. A regra TD22A, refere-se ao artigo 12.8.4 do regulamento técnico da FIA, impondo restrições nos equipamentos de pit, que esclarece que "os dispositivos que são usados para instalar ou remover os fechos das rodas só podem ser alimentados por ar comprimido ou nitrogênio. Qualquer sistema de sensor só pode agir passivamente."

Desastre para Valtteri Bottas, fora do GP de Mônaco após problemas no pit-stop
Desastre para Valtteri Bottas, fora do GP de Mônaco após problemas no pit-stop
Foto: Reprodução / Grande Prêmio

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Entre os detalhes, a FIA definiu quando o sinal pode ser dado que a porca foi totalmente apertada. E só a partir desta autorização que a equipe pode prosseguir com a liberação do carro de volta para a pista. A nova diretiva também determina que as reações dos mecânicos devem estar acima de um tempo mínimo. Se um reage à conclusão do processo de pit-stop em menos de 0s15, o sensor registrará como inválido e vai exigir a repetição da operação.

Os sensores das equipes também permitem que os mecânicos se comuniquem quando cada processo do pit-stop for concluído. Uma vez que a troca for concluída nas quatro rodas, o "semáforo" do time indica se o carro pode ser liberado. A nova diretiva afirma que 0s2 devem passar entre o último sinal da troca e a liberação dos pilotos para sair.

Segundo o site inglês RaceFans, as mudanças foram motivadas após questionamentos de outras equipes levantados sobre a velocidade dos pit-stops da Red Bull. O time taurino, que lidera o Mundial de Pilotos e o de Construtores, registrou as 6 paradas mais rápidas da temporada 2021.

A Fórmula 1 volta a acelerar neste fim de semana com o GP da Estíria, prova que acontece no Red Bull Ring. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

Cortes do GRANDE PRÊMIO: PROBLEMA DOS PNEUS NÃO APAGA VEXAME DA FERRARI NA FRANÇA, CRITICAM JORNALISTAS

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade