PUBLICIDADE

Chefe da Ferrari quer foco total em 2022 e planeja faltar a corridas finais da temporada

Ausente na Turquia, Mattia Binotto prefere focar no desenvolvimento do carro de 2022, que será bem diferente em relação a 2021, e deve perder mais duas corridas

13 out 2021 12h44
ver comentários
Publicidade
Mattia Binotto vai se dividir entre a fábrica de Maranello e os finais de semana de corrida
Mattia Binotto vai se dividir entre a fábrica de Maranello e os finais de semana de corrida
Foto: Ferrari / Grande Prêmio

Paddock GP #260: Bottas vence na Turquia, mas Mercedes perde e Verstappen lidera F1 2021

O chefe de equipe da Ferrari, Mattia Binotto, não estará em todas as corridas do calendário da Fórmula 1 em 2021. Ausência notada no GP da Turquia, disputado no último fim de semana, o dirigente italiano planeja faltar a mais duas corridas até o encerramento do campeonato, justamente as subsequentes ao GP dos Estados Unidos: México e Brasil.

O motivo, segundo o homem que define os caminhos da escuderia italiana, é estar mais próximo da fábrica de Maranello, onde o desenvolvimento do carro de 2022 segue a todo vapor. A Ferrari anunciou a atualização do motor inserida no GP da Rússia como última mudança significativa no conjunto deste ano.

"Essa [Turquia] foi uma das corridas que eu planejava ficar em casa", disse. "Claro, o calendário mudou bastante desde o começo, então eu também mudei planos, mas a Turquia era certamente uma dessas. Irei faltar pelo menos mais duas corridas até o final da temporada. No momento, planejo que sejam México e Brasil, mas vamos ver", revelou.

Com o final da temporada de 2021 no caminho e a Ferrari longe da briga pelo título, o foco já está no campeonato do ano que vem, quando um novo regulamento técnico entrará em ação e a ordem de força entre as equipes pode ser alterada. Vai depender de quem se preparou melhor para as alterações que serão efetuadas na categoria.

"A razão, como se pode imaginar principalmente nos casos de México e Brasil, é a distância. Enquanto isso, aqui em Maranello tem realmente muito a se fazer". É um time inteiro para administrar, tanto chassis quanto unidade de potência e a organização toda. Em termos de desenvolvimento para 2022, estamos em uma fase crítica, em que o tempo é cada vez menor", afirmou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Última corrida com presença de Binotto foi o GP da Rússia, vencido por Lewis Hamilton (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! .

Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

No lugar do chefe da equipe, o responsável por comandar a Ferrari nos finais de semana de corrida em que Binotto não estiver presente será o diretor-esportivo da Ferrari, Laurent Mekies, que inclusive já marcou presença em Istambul.

"Fico feliz de estar aqui. Estando quinta e sexta-feira no trabalho, posso estar mais focado no que está acontecendo em Maranello, enquanto no sábado e no domingo, dedico-me totalmente ao fim de semana de corrida. Claro que perco os contatos no paddock, mas Laurent Mekies faz um grande trabalho, e fico muito feliz com o jeito que ele está administrando o time quando não estou lá", encerrou.

A Ferrari briga com a McLaren pelo posto de terceira força do campeonato e atualmente ocupa a 4ª posição no Mundial de Construtores, com 7,5 pontos de desvantagem para a equipe de Woking. Entre os Pilotos, Carlos Sainz e Charles Leclerc possuem desempenhos muito parecidos, ocupando respectivamente a 4ª e a 5ª posições, separados por apenas 0,5 ponto.

A Fórmula 1 volta a acelerar dentro de duas semanas para o GP dos Estados Unidos, no Circuito das Américas, em Austin.

Vettel vê regulamento da F1 "inútil" e pede sustentabilidade: "Se não mudar, desaparece"

Red Bull realiza dia de filmagem na Turquia e busca resposta para bater Mercedes

Grande Prêmio
Publicidade
Publicidade