PUBLICIDADE

Cercado por todos os lados: a sina de Verstappen para Imola

Para a classificação, Verstappen conseguiu colocar sua Red Bull na frente. Porém, o domingo se prova desafiador para o holandês

18 mai 2024 - 21h01
Compartilhar
Exibir comentários
Verstappen sai mais uma vez na frente. Mas o domingo promete ser dificil
Verstappen sai mais uma vez na frente. Mas o domingo promete ser dificil
Foto: Pirelli Motorsport

Se quem pegar o resultado da classificação do GP da Emilia Romagna sem ter visto o que aconteceu ao longo da sessão vai achar que Max Verstappen tenha conseguido com certa facilidade mais uma pole position. Aliás, se igualou à marca de Ayrton Senna obtida entre 88/89, de 8 poles consecutivas.

Mas voltando aos dias atuais: Verstappen conseguiu a pole, mas depois de um fim de semana em que a Red Bull mais uma vez não se mostrou tão superior assim e que Ferrari e McLaren podem sim ser postulantes para pensar em vitória no domingo.

A Red Bull foi uma das que trouxe novidades para Imola e demorou a achar um ponto ótimo para entender e ajustar o RB20 para a prova. E aqui fica clara a simbiose entre máquina/piloto. Ok, Perez não é um fora de série, mas mais uma vez deixou a desejar e ficou em 11º lugar, não passando para o Q3.

Grid do GP da Emilia Romagna
Grid do GP da Emilia Romagna
Foto: FIA / F1

Na sexta, Verstappen já vinha mostrando que o primeiro setor da pista era o seu principal, tendo dificuldades para acertar o segundo setor, o mais sinuoso. Nesta classificação, o piloto conseguiu ser matador, sendo ajudado pelo vácuo gerado por Hulkenberg no início da sua volta rápida. Como podemos ver aqui no quadro de parciais, a principal diferença veio desta parte da pista.

Foto: FIA/F1

Falando em Hulkemberg, o alemão fez até aqui uma performance muito convincente, nem parecendo que era a primeira vez que andava em Imola em uma competição oficial na sua carreira. A Haas teve uma melhora neste ano, as atualizações estão funcionando e chegou até a ter o gosto de liderar o treino por alguns momentos e levou o carro para o Q3.

Menção muito da honrosa também para Yuki Tsunoda, que colocou a Racing Bulls em P7 e mais uma vez superou Daniel Ricciardo. O japonês vem mostrando fortes mostras de consistência nesta temporada até aqui.

Yuki Tsunoda mostra em Imola porque é um dos nomes bons da F1 nesta temporada até aqui
Yuki Tsunoda mostra em Imola porque é um dos nomes bons da F1 nesta temporada até aqui
Foto: Visa Cash App RB F1 / X

Como falamos em artigo anterior, os pneus serão determinantes aqui. O risco de chuva parece ter sido afastado (está em 20%) e o desgaste tem sido bem pronunciado, especialmente pela temperatura razoavelmente elevada. A Pirelli espera que tenha uma única parada, com os pilotos se revezando entre os compostos Médio e Duro.

Verstappen talvez tenha sua prova mais difícil até aqui na temporada. Com a punição de Piastri, que largaria em P2 mas sairá em P5 (prejudicou a volta de Magnussen no Q2), uma possível estratégia da McLaren deixar dois carros na cola fica prejudicada. Quem pode fazer algo neste campo é a Ferrari, já que Leclerc e Sainz estarão em P3 e P4, respectivamente. E terá que lidar com isso tudo sozinho. Perez está em P11, lembram-se?

Comparativo voltas Verstappen, Norris e Leclerc na classificação
Comparativo voltas Verstappen, Norris e Leclerc na classificação
Foto: F1 Tempo

A ver como McLaren e Ferrari irão se comportar, embora tenham feito simulações de corrida muito interessantes no TL2. Pois está claro que Verstappen tem uma vantagem no primeiro trecho, enquanto o segundo acaba sendo muito equilibrado e perde no terceiro. Aqui pode ser problema, pois, embora tenha um carro veloz, aqui é o ponto de acionamento do DRS e em um momento de carros próximos...

Parabólica
Compartilhar
Publicidade
Publicidade