PUBLICIDADE
Logo do

América-MG

Meu time

América-MG vence xará potiguar e mantém sonho do G-4

24 out 2014 21h41
| atualizado às 22h07
ver comentários
Publicidade

O América-MG enfrentou o xará potiguar nesta sexta-feira, no Independência, e teve muitas dificuldades para impor o mando de campo. O time saiu atrás no placar, mas teve forças para virar o marcador e vencer por 2 a 1, mantendo vivo o sonho do acesso para a elite do futebol brasileiro. Os mineiros ainda contaram com ajudinha do meia Neto, expulso ainda no primeiro tempo.

América-MG foi punido na Série B e mesmo assim se recuperou
América-MG foi punido na Série B e mesmo assim se recuperou
Foto: Cristiane Mattos / Futura Press

O primeiro gol do jogo foi anotado pelo atacante Emerson em bom contra-ataque. O América-MG chegou à virada no segundo tempo com gols de Gilson e Andrei Girotto. Com a vitória, o América-MG chega aos 48 pontos e continua sonhando com o G-4 da Série B, enquanto os potiguares estacionam nos 33 pontos, ameaçados pelo rebaixamento.

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o técnico Givanildo Oliveira terá tempo para trabalhar já que o próximo compromisso, contra os potiguares do ABC acontece apenas no dia 1 de novembro, na Arena das Dunas. Já o América-RN joga no mesmo dia, mas visitando o Santa Cruz, na Arena Pernambuco.

O jogo

O duelo no Horto começou com equilíbrio de forças, com os visitantes não se limitando a ficar apenas no campo de defesa. O Dragão de Natal procurou reduzir os espaços da equipe mineira, principalmente na saída de bola, o que gerou dificuldades para o Coelho, que demorou alguns minutos para encontrar o posicionamento ideal.

Aos poucos, o América-MG passou a tocar a bola com mais eficiência, porém, os mineiros não conseguiram finalizar contra a meta de Andrey, e acabaram castigados. Aos 11, o Coelho vacilou na saída de bola, Emerson foi lançado em condição legal e saiu na cara do goleiro João Ricardo para finalizar com qualidade e abrir o marcador no Independência.

Após sofrer o gol, os donos da casa adiantaram as linhas de marcadores na clara tentativa de agredir mais o time de Natal, mas permitiu o Dragão criar bons contra-ataques. Sem a bola nos pés, a equipe de Roberto Fernandes soube anular as principais peças do América-MG, irritando Givanildo Oliveira, que gritou muito com os comandados a beira do campo.

Aos 21, Daniel Costa arriscou chute colocado da entrada da entrada da área, obrigando João Ricardo a se esticar todo para evitar o dilatamento do marcador. Os mineiros deram a resposta em cabeçada de Willians, que desviou cruzamento da esquerda e quase deixou tudo igual no Horto.

No fim do primeiro tempo, o América-MG conseguiu melhorar o poder de fogo e passou a ameaçar mais o time do Rio Grande do Norte. O zagueiro Vitor Hugo acertou a trave do goleiro Andrey, mas o Coelho não chegou ao empate, mesmo pressionando muito, o que forçou o Dragão a adotar mais cautela defensiva. A história do jogo começou a mudar antes do intervalo, quando Neto recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo.

Na etapa final, a partida em Belo Horizonte passou a ser uma espécie de ataque contra a defesa. O América-RN procurou valorizar cada lance para ganhar segundos preciosos e segurar a vitória parcial. Como o gol da equipe mineira não aconteceu nos primeiros minutos, o nervosismo tomou conta de alguns atletas, exigindo intervenção de Givanildo Oliveira.

A principal alternativa ofensiva dos donos da casa foi pelo lado direito do campo, mas sem muito sucesso, a equipe passou a variar as jogadas após os 15 minutos, o que fez o América-MG passar a ser mais perigoso no ataque, o gol, porém, teimava em não sair. A cera potiguar era respondida com vaias das cadeiras do Horto.

O apoio da torcida, o empenho dos jogadores, e o número maior de atletas em campo só deram resultado aos 33, quando Bruninho foi à linha de fundo e cruzou na medida para Gilson, que apareceu por trás da zaga potiguar e empurrou para as redes. O empate fez o América-MG se organizar melhor para tentar a virada.

O gol da tranquilidade veio aos 37 minutos com o volante Andrei Girotto, que subiu mais que a defesa do América-RN, e desviou cobrança de escanteio da direita, virando o marcador no Independência. Com um jogador a menos, o time de Natal não teve forças para reagir a amargou o revés.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade