0

Como falar de uma forma que as pessoas queiram ouvir?

Ser cativante na hora de falar com as pessoas é um grande desafio, especialmente hoje, na época das mensagens instantâneas.

18 abr 2018
10h51
atualizado às 10h53
  • separator
  • comentários

Olá, Speaker! Tudo bem?

Que tal aprender algumas dicas para falar de uma forma que as pessoas realmente queiram te ouvir?

Todos nós – independente da nossa profissão ou do contexto no qual estamos inseridos – somos comunicadores. Afinal, é através da comunicação que podemos expor nossas ideias, nossas insatisfações, nossas necessidades e projetos, seja no trabalho ou na nossa vida pessoal.

Ser cativante na hora de falar com as pessoas é um grande desafio, especialmente hoje, quando o foco da maioria parece estar nas notificações das redes sociais.

Se você sente que precisa aprender dicas para falar de uma forma mais interessante e, assim, prender a atenção das pessoas ao seu redor, confira algumas técnicas que separamos para você!

Fale sobre assuntos que sejam do interesse das pessoas

Essa dica pode parecer óbvia, mas, na verdade, não é. Muitos comunicadores acabam prejudicando suas próprias apresentações justamente por não falarem sobre temas que sejam realmente de interesse do público.

Isso acontece quando, por exemplo, um comunicador, durante sua apresentação em público, acaba fugindo do tema do qual se propôs falar. Esse é um dos chamados “erros mortais” da oratória, já que mostra despreparo e até mesmo desrespeito com as pessoas que estão na plateia.

Seja durante as conversas do dia a dia, na vida pessoal ou no trabalho, procure falar sobre temas interessantes. Para isso, esteja antenado ao que está acontecendo no mundo e tente evitar falar apenas sobre si mesmo. Compartilhar experiências pessoais é ótimo, mas é preciso estar atento aos excessos.

Outra forma de saber quais são os temas de interesse das pessoas é ouvindo. Prestar atenção no que o outro diz não é apenas educação, mas também uma ferramenta imprescindível para uma boa comunicação.

Quando você escuta o que o outro diz, consegue entender seus argumentos e suas ideias. A partir disso, você pode encontrar maneiras para conversar com essa pessoa, seja para compartilhar uma opinião similar ou até mesmo

ara mostrar contra-argumentos contundentes.

Outra forma de saber quais são os temas de interesse das pessoas é ouvindo. Prestar atenção no que o outro diz não é apenas educação, mas também uma ferramenta imprescindível para uma boa comunicação.
Outra forma de saber quais são os temas de interesse das pessoas é ouvindo. Prestar atenção no que o outro diz não é apenas educação, mas também uma ferramenta imprescindível para uma boa comunicação.
Foto: ShutterStock

Entenda que COMO você fala é tão importante quanto O QUE você fala

Agora que já destacamos a enorme importância de falar sobre assuntos que sejam do interesse do público, é preciso trazer à tona outro aspecto indispensável para ser um comunicador cativante: a maneira como nos comunicamos.

Não adianta nada termos uma apresentação com um conteúdo interessantíssimo. Se não soubermos COMO transmitir esse conteúdo para o público, as chances de que as pessoas percam a atenção na nossa fala são enormes.

Algumas dicas para se comunicar de uma forma interessante são:

1. Faça um contato visual forte

Na hora de se comunicar com outras pessoas, olhe nos olhos. Manter contato visual transmite segurança e faz com que seja criada uma relação entre quem fala e quem escuta.

Desviar o olhar ou falar todo o tempo olhando slides ou lendo textos de apoio são erros que prejudicam bastante uma apresentação. Procure falar com naturalidade, prestando atenção nas pessoas e em suas reações. Esse é o melhor caminho para uma apresentação (ou conversa) interessante!

2. Divirta-se

Se você não está se divertindo com a sua apresentação, dificilmente as outras pessoas estarão. Apesar do nervosismo, que pode aparecer em alguns momentos, é essencial conseguir desfrutar da sua própria fala, demonstrando entusiasmo e alegria.

Um comunicador que parece entediado com a sua própria exposição oral não conseguirá cativar o seu público. Por isso, divirta-se! Encare as suas apresentações como uma oportunidade de expor suas ideias e compartilhar informações úteis para as pessoas.

Se você está convencido de que tem realmente algo útil e interessante para comunicar, será muito mais fácil cativar o público!

3. Dê energia para a sua voz

A voz é uma das principais ferramentas para uma boa comunicação: saiba usá-la! Potencializar a própria voz é uma grande ajuda para prender a atenção do público. Alguns comunicadores cometem o erro de falar todo o tempo no mesmo tom, na mesma velocidade e volume. Isso faz com que a apresentação se torne MUITO entediante.

Utilize tons diferentes de voz durante a sua exposição oral. Na maior parte do tempo, adote um volume mediano e suba ou abaixe esse volume para dar ênfase a determinado trecho da sua fala.

Além disso, é importante saber introduzir pausas em sua exposição oral. Ao saber utilizá-las, você permite que as pessoas tenham um tempo para assimilar o que está sendo dito e faz com que a sua fala seja muito mais assertiva.

Todos esses cuidados podem transformar uma apresentação. Esteja atento!

4. Preste atenção na comunicação não verbal

Comunicação não acontece apenas nas palavras. A forma como olhamos, a nossa expressão facial e nossa postura são alguns fatores que compõem a comunicação não-verbal.

Nas apresentações em público (e até mesmo nas conversas cotidianas), esses aspectos não-verbais fazem uma enorme diferença. Uma postura ereta, o uso correto dos gestos e uma expressão facial que atua em harmonia com o que está sendo dito podem fazer com que suas exposições orais sejam mais cativantes.

Quando você estiver praticando a sua fala ou mesmo na hora de conversar com as pessoas do seu trabalho ou entorno familiar, tente se lembrar que a expressão corporal é um fator essencial para uma boa comunicação!

Gostou das nossas dicas? Comece a colocá-las em prática e sinta a diferença!

Fonte:

www.thespeaker.com.br

Veja também:

'Paralisia cerebral não me impediu de me tornar advogado'

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade