0

Total mira oportunidades em distribuição de combustíveis no Brasil

10 out 2019
16h34
  • separator
  • 0
  • comentários

A francesa Total tem interesse em ampliar seus negócios de distribuição de combustíveis no Brasil, setor em que estreou com a aquisição da empresa Zema Petróleo em Minas Gerais em novembro passado, disse nesta quinta-feira o vice-presidente da companhia para Américas, Jean-Michel Lavergne.

Caminhão-tanque da petroleira francesa Total, fotografado na cidade sul-africana de Durban 
07/02/2019
REUTERS/Rogan Ward
Caminhão-tanque da petroleira francesa Total, fotografado na cidade sul-africana de Durban 07/02/2019 REUTERS/Rogan Ward
Foto: Reuters

"O Brasil é um mercado muito grande, e participar do esforço de fornecer gasolina a todos de uma maneira segura, limpa e barata é claramente um objetivo estratégico da Total, então começamos com a compra de uma rede de estações no Estado de Minas Gerais", disse ele.

A Zema Petróleo conta com rede de 280 postos de serviços e instalações de armazenamento de derivados de petróleo e etanol, localizados principalmente nos Estados de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, segundo informação veiculada quando o negócio foi fechado.

"Vamos ver como isso vai funcionar... e vamos continuar a estudar oportunidades nessa área", disse ele, ao participar do Fórum de Investimentos Brasil 2019, em São Paulo.

O executivo ainda disse brevemente, ao comentar planos da Petrobras para a venda de refinarias, que o setor de refino é "complexo" e que não está certo sobre se os ativos interessariam à companhia, mas não entrou em detalhes.

Nesta quinta-feira, um consórcio liderado pela Total arrematou a área de petróleo mais valiosa em leilão do governo brasileiro.

O consórcio sob operação da Total (com participação de 40%), em parceria com a QPI (40%), do Catar, e a Petronas (20%), da Malásia, arrematou o bloco C-M-541 (Bacia de Campos) com bônus de 4,029 bilhões de reais.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade