PUBLICIDADE

Redes sociais ajudam a resgatar hits musicais do passado

4 jan 2024 - 10h00
Compartilhar
Exibir comentários

A valorização de catálogos musicais e a ressurreição de músicas que marcaram gerações são tendências do mercado de música atual e as gravadoras estão apostando pesado nos ídolos do passado. Em 2022, a Warner Music arrecadou a discografia de David Bowie por nada menos do que US$ 250 milhões, o que demonstra a importância desse segmento para a indústria fonográfica. Nesse contexto, a Nikita, distribuidora de música digital, tem se destacado com estratégias voltadas para trazer de volta sucessos do passado no Brasil e impulsionar a receita de artistas, gravadoras e selos.

Com a chegada dos 'vídeos instantâneos', como os Reels do Instagram e TikTok, dezenas de músicas e artistas que fizeram sucesso no passado estão voltando à ativa, alcançando novas gerações e revivendo momentos nostálgicos para os fãs. Essa nova onda de popularidade tem impulsionado a receita das gravadoras e dos artistas, que encontraram nas estratégias de valorização de catálogos uma forma de monetizar seu legado.

"A música tem um poder único de nos transportar para momentos especiais de nossas vidas. Muitas vezes, uma canção pode trazer à tona memórias e emoções que estavam adormecidas. Com a popularização das redes sociais que priorizam vídeos curtos, temos visto um ressurgimento de sucessos do passado, que estão conquistando uma nova geração de fãs e gerando receita para os artistas e gravadoras", destaca Felippe Llerena, fundador e sócio-diretor da Nikita.

Foto: Divulgação / Youtube / The Music Journal

Além de oferecer serviços de distribuição de música digital, a Nikita se destaca por suas estratégias de marketing e promoção, que incluem parcerias com influenciadores, rádios, TVs e outras mídias. A empresa busca identificar as músicas e artistas com potencial de ressurgimento e desenvolve campanhas personalizadas para impulsionar seu alcance e engajamento nas redes sociais.

"Nosso objetivo é ajudar os artistas e gravadoras a maximizarem o potencial de seus catálogos musicais. Trabalhamos de perto com nossos clientes para entender suas metas e desenvolver estratégias eficazes de promoção e monetização. Acreditamos que cada música tem uma história a contar e estamos empenhados em trazer essas histórias de volta à vida", afirma Llerena.

Com a crescente popularidade das plataformas de streaming, o valor dos ativos musicais tem aumentado significativamente. Um estudo realizado pela consultoria americana Musonomics revelou que a receita gerada pelo streaming impulsionou o valor dos ativos musicais, com mais de US$ 5,3 bilhões em 2021, 178% superior à 2020, quando os streamings geraram US$ 1,9 bilhão.

"A música é um ativo valioso, e a valorização dos catálogos musicais é uma tendência que veio para ficar. Com a ajuda da tecnologia e das redes sociais, podemos resgatar sucessos do passado e apresentá-los a novas audiências. Estamos vivendo uma era de redescoberta musical, e a Nikita está comprometida em liderar essa transformação", conclui Llerena.

The Music Journal The Music Journal Brazil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade