1 evento ao vivo

Promoção em rede de supermercado fluminense deve reunir 1,5 milhão de pessoas

O Aniversário Guanabara já entrou para o calendário local como uma espécie de Black Friday; famílias passaram a madrugada na fila para aproveitar liquidação, que vai até o domingo

18 out 2019
12h59
atualizado às 17h29
  • separator
  • 0
  • comentários

RIO - Milhares de pessoas amanheceram nesta sexta-feira, 18, em filas na porta de supermercados espalhados por diversos pontos do Rio de Janeiro. Elas aguardavam o início da promoção anual de aniversário da rede mercadista fluminense Guanabara, que estimava atrair 450 mil consumidores para as 26 lojas da marca apenas nesse primeiro dia de liquidação.

O Aniversário Guanabara, evento que já entrou para o calendário local como uma espécie de Black Friday do varejo alimentício, deve receber 1,5 milhão de pessoas no primeiro fim de semana de campanha, que promete descontos de até 60% em dois mil itens à venda.

O aposentado Mirtes de Carvalho, de 74 anos, era o primeiro da fila na unidade de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio. Carvalho chegou ao supermercado às 3h30, acompanhado da mulher e da enteada, que ajudariam nas compras. "Qualquer centavo que a gente economize já está ótimo", justificou Carvalho.

O mecânico automotivo Marcos Flavio, de 43 anos, também acordou cedo a família. Ele chegou à fila às 4h30, munido de café da manhã para a mulher e os filhos. Em seguida chegou outro carro da família trazendo tia e primos. O objetivo é encher o carrinho para abastecer a despensa por pelo menos três meses.

"Trouxe café, trouxe água à vontade. Está todo mundo preparado para aproveitar a promoção", disse Marcos Flavio, lembrando que a estratégia deu certo no ano passado. "Lá em casa ainda tem coisa do ano passado (na despensa)."

Entre os itens mais disputados, estarão 75 milhões de latas de cerveja, 30 milhões de unidades de leite condensado, 25 milhões de unidades de creme de leite, 22 milhões de frascos de detergente, 15 milhões de pacotes com 16 unidades cada de papel higiênico, 8,5 milhões de pacotes de leite em pó, 10 milhões de embalagens de sabão em pó e 6 milhões de pacotes de pó de café.

A secretária Tainá Rosa, moradora do município de Rio Bonito, madrugou para pegar a estrada e levar a mãe Sueli a tempo de encarar a abertura do supermercado.

"Todo ano é isso, tem que vir no primeiro dia (de promoções). Se eu não trouxer, ela briga. Ela me paga para vir dirigindo, me bota na fila do caixa, só sai daqui meio-dia, mas ainda fica triste de ter que ir embora", relatou Tainá. "Eu falto ao trabalho. Falo para o patrão que tenho que levar minha mãe ao Guanabara. Ele me libera", divertiu-se a jovem.

Alvo de disputas acirradas entre clientes nas lojas, o número de carrinhos de compras aumentou para 45 mil unidades, 5 mil a mais que na edição do ano passado. O autônomo Sérgio Albuquerque, também assíduo da Black Friday mercadista, encheu dois deles só com leite em pó. Nesta edição, ele gastou quase R$ 2 mil, pagos em dinheiro, por mais de 300 pacotes de leite, que usa como insumo em seu trabalho.

"Dura uns quatro meses (a compra que fez). Só me arrependi de não ter mais dinheiro para comprar mais, porque a validade vai até agosto. É o segredo do meu negócio, o ingrediente de qualidade", confidenciou Albuquerque.

A promoção fez o nome da rede de supermercados figurar entre os assuntos mais comentados no Twitter mundialmente. A campanha de liquidações da rede teve investimento de R$ 35 milhões, e espera aumentar em 30% tanto o número de clientes quanto o volume de vendas. Mais de 23 mil funcionários são envolvidos diretamente na operação, que se estende por 40 dias. As tradicionais filas de automóveis nas imediações das lojas motivou a rede contratar até um serviço de coordenadores de operação de trânsito para auxiliar os motoristas.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade