3 eventos ao vivo

Procura das empresas por crédito cai 11,4%, diz Serasa

20 dez 2016
15h58
  • separator
  • comentários

A procura das empresas por crédito caiu 11,4% em novembro deste ano na comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação a outubro último, a queda foi de 0,5%. No acumulado do ano, de janeiro a novembro, a queda é de 2,3% ante o mesmo período de 2015. Os dados são da empresa Serasa Experian.

Economistas citam que o aprofundamento da recessão e as taxas de juros ainda bastante elevadas pesam negativamente sobre a busca das empresas por crédito.
Economistas citam que o aprofundamento da recessão e as taxas de juros ainda bastante elevadas pesam negativamente sobre a busca das empresas por crédito.
Foto: Agência Brasil

Economistas citam que o aprofundamento da recessão e as taxas de juros ainda bastante elevadas pesam negativamente sobre a busca das empresas por crédito.

Porte

A queda da demanda empresarial por crédito em novembro deste ano nas micro e pequenas empresas teve redução de 11,5% frente a novembro de 2015; nas médias empresas, houve queda de 10,7%; e nas grandes empresas, o recuo foi de 10,6%.

No acumulado de janeiro a novembro de 2016, a queda da demanda por crédito nas médias e grandes empresas foi de 12,2% e de 10,3% respectivamente, em relação ao mesmo período de 2015. As micro e pequenas empresas tiveram redução de 1,7% na mesma comparação.

Setor

Em novembro deste ano, as empresas do setor de serviços reduziram sua demanda por crédito em 12,6% frente a novembro de 2015. Também as empresas dos setores industrial e comercial acusaram retrações de 10,6% e 10,7%, respectivamente.

Os três setores econômicos registraram queda em suas demandas por crédito também no acumulado deste ano, na comparação com o mesmo período de 2015: indústria (-5,6%), comércio (-3,8%) e serviços (-0,1%).

Região

No acumulado do ano de 2016, a procura empresarial por crédito recuou em quatro regiões do país: Norte (-5,8%); Centro-Oeste (-2,4%); Nordeste (-2,5%) e Sudeste (-1.2%). Houve alta apenas na região Sul (1%) frente ao mesmo período de 2015.

Agência Brasil Agência Brasil

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade