0

Prévia do PIB indica desaceleração da economia em agosto

Índice de Atividade Econômica do Banco Central registrou avanço de 0,27% no mês, ante alta de 1,52% em julho

16 out 2014
10h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Desaceleração registrada pelo IBC-Br em agosto indica perda de fôlego da atividade econômica do País, avalia o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini</p>
Desaceleração registrada pelo IBC-Br em agosto indica perda de fôlego da atividade econômica do País, avalia o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini
Foto: Sergio Moraes / Reuters

A economia brasileira desacelerou com força em agosto, reforçando as avaliações de que a atividade não tem conseguido mostrar recuperação consistente a pouco mais de uma semana do disputado segundo turno da eleição presidencial.

O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br), divulgado nesta quinta-feira, avançou 0,27% em agosto na comparação com julho, quando havia subido 1,52%, segundo números dessazonalizados.

O resultado do índice, considerado espécie de sinalizador do Produto Interno Bruto (PIB), ficou pouco abaixo do esperado em pesquisa da Reuters com analistas, de alta de 0,30%.

Na comparação com agosto de 2013, o IBC-Br recuou 0,15% e acumula alta de 0,93% em 12 meses, ainda segundo o BC.

"É simplesmente o registro de perda de fôlego de toda a atividade econômica do País", disse o economista-chefe da Austin Rating, Alex Agostini, para quem o PIB crescerá 0,3% neste ano, mas "sem dúvida" com viés de baixa.

A economia brasileira, que entrou em recessão técnica no primeiro semestre, é uma das questões centrais na disputa pela Presidência entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o candidato do PSDB, Aécio Neves, em meio a um cenário de inflação elevada.

Dados recentes já haviam indicado que a economia continuou patinando no terceiro trimestre do ano. A produção industrial avançou 0,7% em agosto, mas ainda mostrando contração no acumulado do ano, enquanto que as vendas no varejo subiram 1,1% no mesmo período, mas o movimento foi considerado apenas pontual.

Com a atividade econômica debilitada, o mercado de trabalho mostra perda de fôlego, apesar do nível de desemprego baixo. A criação de vagas formais de trabalho em setembro foi a pior para o mês em 13 anos.

Pesquisa Focus do BC aponta que a expectativa de economistas para este ano é de crescimento do PIB de apenas 0,28%, contra expansão de 2,5% em 2013.

O IBC-Br incorpora estimativas para a produção nos três setores básicos da economia: serviços, indústria e agropecuária, assim como os impostos sobre os produtos.

Veja também:

TBT Senna na Fórmula Indy - Time Attack
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade