1 evento ao vivo

Juros bancários são os maiores em 20 anos, diz Procon

8 out 2015
10h00
atualizado às 11h39
  • separator
  • 0
  • comentários

Pesquisa da taxa de juros iniciada pela Fundação Procon-SP, revela que juros do cheque especial atingiram em outubro deste ano (12,28% a.m.) a sua maior marca desde setembro de 1995, quando a taxa média era de 12,58% ao mês.

Os dados coletados em 2 de outubro  apontam que, das sete instituições financeiras que fazem parte da amostra, cinco delas elevaram a taxa do cheque especial e uma do  empréstimo pessoal.

Cheque Especial 

A taxa média dos bancos pesquisados foi de 12,28% a.m., superior à do mês anterior que foi de 11,90% a.m., representando um acréscimo de 0,38 ponto percentual.

A maior alta verificada foi na Caixa Econômica Federal que alterou de 10,35% para 11,38% a.m., o que significa uma variação positiva de 9,95% em relação à taxa de setembro. As outras altas foram encontradas no Santander que registrou variação positiva de 4,21% em relação ao mês anterior, o Banco do Brasil, variação de 3,69%, o Itaú, variação de 2,58% e o Bradesco, variação de 2,41%. Os demais bancos mantiveram suas taxas.

Empréstimo Pessoal

A taxa média dos bancos pesquisados foi de 6,27% a.m., superior à do mês anterior que foi de 6,26% a.m., representando um acréscimo de 0,01 ponto percentual.

Ao contratar uma linha de crédito, se certifique da taxa de juros cobrada
Ao contratar uma linha de crédito, se certifique da taxa de juros cobrada
Foto: FreeDigitalFotos

Nesta linha de crédito, a única alteração foi promovida pelo Bradesco, que elevou a taxa de empréstimo pessoal de 6,57% para 6,61% a.m., o que significa um acréscimo de 0,04 ponto percentual, representando uma variação positiva de 0,61% em relação à taxa de setembro/15. Os demais bancos mantiveram suas taxas.

Para conferir a pesquisa completa, acesse o site do Procon-SP.

Apesar de constituir-se em uma saída rápida para os problemas financeiros, deve-se sempre ponderar muito bem o custo/benefício da utilização dessas modalidades de crédito. É importante ressaltar que os custos finais para o bolso do consumidor estão muito acima de qualquer rendimento, especialmente os do cheque especial, que tem uma das maiores taxas de juros do mercado.

Fonte: Squimb Conteúdo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade