PUBLICIDADE

Mubadala levanta US$ 710 milhões em novo fundo dedicado ao Brasil

Recursos serão alocados em empresas brasileiras maduras que enfrentam alguma forma de complexidade ou dificuldade, mas com fundamentos empresariais sólidos

10 out 2023 - 18h53
Compartilhar
Exibir comentários

Com aproximadamente US$ 20 bilhões sob gestão global de capital próprio e de terceiros, a Mubadala Capital, de Abu Dabhi, nos Emirados Árabes Unidos, fechou um novo fundo dedicado ao Brasil. O "Brazil Special Opportunities Fund II (BSOF II)" levantou mais de US$ 710 milhões para alocar em empresas brasileiras maduras que enfrentam alguma forma de complexidade ou dificuldade, mas com fundamentos empresariais sólidos.

Moeda americana teve a maior queda mensal no ano
Moeda americana teve a maior queda mensal no ano
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil / Estadão

A estratégia de investimento é semelhante à do primeiro fundo captado pela Mubadala Capital dedicado ao Brasil (BSOF I), no começo de 2022, de US$ 322 milhões.

Segundo a Mubadala, o BSOF II atraiu recursos de um conjunto diversificado de investidores globais, incluindo um importante fundo de pensão, family offices, empresas, fundos de private equity e gestores de ativos na América do Norte, Europa, Oriente Médio e Ásia.

"A conclusão do nosso segundo fundo dedicado à região marca um histórico de uma década de operações e investimentos bem-sucedidos no Brasil", disse o diretor de investimentos da Mubadala Capital e presidente da Mubadala Capital no Brasil, Oscar Fahlgren.

Para investir, o BSOF II vai atrás de casos em que "seu empenho e capacidade de negociação de situações complexas" possa destravar valor substancial, com resolução das principais complexidades antes do desembolso financeiro, o que pode levar a "retornos sólidos" para o investidor do fundo, segundo comunicado à imprensa.

A Mubadala Capital é uma subsidiária de gestão de ativos da Mubadala Investment Company, fundo soberano de Abu Dhabi com US$ 280 bilhões em investimentos ao redor do mundo, segundo a própria empresa.

A Mubadala tem sido um dos investidores estrangeiros mais ativos no Brasil este ano. No começo de setembro, comprou o controle da rede de academias Bluefit por R$ 464 milhões. Pouco antes, em agosto, elevou sua participação na rede de lanchonetes Burger King e, segundo fontes, pode comprar mais ações.

No começo do ano, o fundo árabe se tornou o principal detentor do controle da gigante sucroalcooleira Atvos, a antiga Odebrecht Agroindustrial, em ações compradas do fundo americano Lone Star. Dono da Acelen, controladora da refinaria de Mataripe, na Bahia, a Mubadala e a Petrobras anunciaram parceria no mês passado para investimentos conjuntos em biorrefino.

O fundo árabe vem apostando ainda em outros setores no Brasil, como educação, onde comprou no ano passado as faculdades de medicina da UniFTC Salvador e da UnesulBahia, e em rodovias, com a aquisição da Rota das Bandeiras, que opera quase 300 quilômetros de estradas no Estado de São Paulo, por cerca de R$ 2 bilhões.

Estadão
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade