0

Scatolove une fofura e densidade com seu 'indie ostentação'

Lei de Muffin coloca, frente a frente, o que há de amargo e doce da dupla formada por Isa Salles e Leo Ramos

11 jul 2018
06h12
  • separator
  • comentários

Era como um convite para um café. Ou uma mensagem sugerindo uma cerveja no final expediente. No caso de Leo Ramos, 30 anos, e Isa Salles, 26, ambos músicos, o começo se deu com o chamado dele para que criassem algumas músicas juntos. O rapaz é multiartista e integra o Supercombo, ela, por sua vez, é cantora, compositora e colaborou com o "papito" Supla. Juntos, agora, são o Scatolove. Juntos, também são um casal.

No fim das contas, as duas "existências" de Isa e Leo, pessoal e profissional, se esbarram. O Scatolove, nas redes sociais, tem um tanto dos dois como casal. "Mostramos um pouquinho", explica Isa, que é, dizem eles, a responsável por pensar no conteúdo exibido no perfil da banda (no Instagram, eles são achados no perfil @scatolove e são hilariantes). Espertos são eles, afinal, em dominar as ferramentas de comunicação responsáveis por promover uma conexão tão próxima com o público.

O Scatolove começou assim, com uma brincadeira em rede social. No perfil de Instagram dele, vieram os primeiros covers - inclusive da música Sol da Manhã, do Supercombo, grupo que participou do programa Superstar, da TV Globo. "A resposta foi boa", ele lembra. Atualmente, o vídeo foi assistido 17 mil vezes.

Logo, o Scatolove ganhou nome e cores - sempre pastéis, em uma opção estética de Isa. No YouTube, mais versões. O maior sucesso de visualizações por ali é um "minicover" (como eles chamam essas versões de pouco mais de um minuto), de 7th Element, do russo Vitas, que viralizou na rede. Só ali, são 424 mil views.

Existia, é claro, a preocupação de que o material autoral não tivesse o mesmo alcance. A resposta se mostrou contrária nove meses atrás. Saiu o vídeo de O Tiro, uma canção que explora o minimalismo tão buscado por Leo no formato de duo - hoje, quase um trio, com a presença do baixista Edu Filgueira.

Dois milhões e meio de visualizações depois, o Scatolove entendeu que o caminho era esse. Assim nasceu Lei de Muffin, o disco de estreia deles, construído aos pouquinhos, single a single, lançados diretamente na rede. Foram oito faixas colocadas na web a cada mês. Há pouco, o álbum completo, com mais quatro inéditas. O primeiro show será no Festival CoMA, em Brasília, realizado entre os dias 10 e 12 de agosto.

Lei de Muffin coloca, frente a frente, o que há de amargo e doce do Scatolove. Suas canções são o que Leo gosta de chamar de "indie ostentação". Temas densos - ouça Princesa, por exemplo - ganham doçura nos vocais. "Começou como um acidente", explica Leo. Ela completa: "Um acidente bem massa".

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade