3 eventos ao vivo

Roger Waters declara apoio a Maduro e divide opinião dos fãs

"Estados Unidos, fiquem fora da Venezuela", pediu o ex-membro do Pink Floyd.

28 fev 2019
18h09
atualizado às 18h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

As convicções políticas do músico e ativista Roger Waters voltaram a ser assunto nas redes sociais, sobretudo no Twitter. Desta vez, o ex-Pink Floyd usou sua arte para assumir o seu posicionamento em relação ao conflito político na Venezuela.

Recentemente, Roger gravou um vídeo, postado depois no Twitter, para o show "Hands Off Venezuela", organizado por Nicolás Maduro, na fronteira da Venezuela com a Colômbia. A apresentação organizada por Maduro foi uma resposta ao evento beneficente promovido, em território colombiano, pelo autoproclamado presidente Juan Guaidó.

Roger Waters durante show em Los Angeles, na Califórnia. 20/06/2017. REUTERS/Mario Anzuoni.
Roger Waters durante show em Los Angeles, na Califórnia. 20/06/2017. REUTERS/Mario Anzuoni.
Foto: Reuters

Quero dizer algo para vocês, povo da Venezuela. Admiro vocês desde 1998 e até antes disso. Sou um grande advogado das ideias de Simon Bolívar, um grande pensador, revolucionário, progressista, humanista, homem e líder. Daqui de longe, vejo vocês resistindo a todas as tentativas de poderes imperiais de destruir a revolução, disse.

Dê o play e confira o vídeo:

Em outro vídeo, Waters cantou a música "We Shall Overcome", hit ativista de Joan Baez, e disse "Viva Venezuela""Deixe o povo venezuelano em paz. Eles têm uma verdadeira democracia. Pare de tentar destruí-la para que o 1% possa explorar o petróleo. Estados Unidos, fiquem fora da Venezuela", pediu.

Veja Roger tocando clássico de Joan Baez

Reação dos fãs

Como nada escapa do julgamento do público, a imensa base de fãs de Roger se viu no direito de manifestar opinião. Os posicionamentos são diversificados, mas a maioria condenou o apoio do ícone do rock ao polêmico político venezuelano.

Confira algumas traduções livres das reações dos fãs de Waters:

"Não, cara, você está errado. Nós queremos ser realmente livres. Imagine ser refém de criminosos armados que te negam comida e remédios. O que você faria?", questionou Jorge Corrales.

"Parabéns, você acabou de ultrapassar Syd Barrett e se tornar o mais doido integrante do Pink Floyd", disse o seguidor chamado Diego Rebello.

"Odiar Donald Trump não significa ter que apoiar Maduro", escreveu Fernando Cortes. "Você não faz ideia da nossa situação. Seu silêncio é apreciado", tuitou Mila Cabana.

"Obrigado por sempre dizer a verdade", postou Sandra. "Obrigado por sua transparência! Derrotaremos o Império que quer pegar nossos recursos. Apoios iguais ao seu fazem uma enorme diferença nesta batalha desigual", agradeceu Carolina Graterol.

Veja também:

Os Mistérios do Centro Velho de SP
Cifra Club
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade