PUBLICIDADE

Filho de Gal Costa sai da casa que vivia com viúva da cantora em meio à briga por herança

Defesa de filho da artista diz que Wilma Petrillo não tem direito aos bens da mãe

22 fev 2024 - 16h54
(atualizado às 17h14)
Compartilhar
Exibir comentários
Gal Costa
Gal Costa
Foto: Reprodução/Getty Images

Gabriel da Costa Penna Burgos, filho de Gal Costa, resolveu sair da casa onde morava com a viúva da cantora, Wilma Petrillo, no Jardim Europa, na Zona Oeste de São Paulo, em meio à disputa pela herança de sua mãe. A informação foi confirmada pela advogada dele, Luci Viera Nunes, ao jornal Folha de São Paulo

Segundo a advogada afirma ao jornal, Gal havia redigido um testamento antes de adotar seu filho, estipulando que toda sua herança seria destinada à Fundação Gal Costa. A defesa de Gabriel alega que Wilma havia assinado esse testamento como testemunha e sabia que não seria incluída como herdeira. 

No último domingo, 18, um suposto áudio de uma briga entre o filho de Gal e Wilma Petrillo circulou nas redes sociais. Nele, Gabriel se negava a assinar uma declaração de reconhecimento de dívidas com a gravadora Biscoito Fino. A proprietária da gravadora havia concedido adiantamentos referentes aos royalties de direitos de intérprete, sendo um deles enquanto Gal ainda estava viva.

"Porra, Gabriel, pu** que pariu. Não vai assinar, por quê? Por que é o dono da bola agora? Você só faz merda", teria dito a viúva na gravação, após dar socos na mesa. "Se você não assinar, a gente não recebe dinheiro e vai passar fome, porque eu não tenho mais um tostão."

Recentemente, Gabriel decidiu entrar na Justiça para reivindicar seus direitos à herança e defender o que ele diz ser a vontade de sua mãe. Gal faleceu em novembro de 2022.

O rapaz completou recentemente 18 anos e contratou, em janeiro deste ano, duas advogadas para representá-lo, Luci e Mariana de Athayde Ferreira. Por meio delas, ele afirmou aproveitar que chegou à maioridade para "agir de acordo com sua consciência, livre de influências".

O jovem questiona a fração do patrimônio da cantora que foi reivindicada por Wilma. Ela pede na Justiça o reconhecimento de uma união estável com a cantora, que durou 24 anos. Caso seja concedida, Wilma terá direito a 50% da herança, além de poder administrar o patrimônio artístico junto com Gabriel. 

Segundo a colunista Mônica Bergamo, a defesa de Gabriel afirma que Wilma atuava apenas como empresária da cantora e madrinha do menino, e que a partilha de bens e o cuidado do patrimônio devem ser discutidos. Na época da morte da cantora, o rapaz ficou sob a guarda temporária da viúva. 

O Terra não conseguiu localizar a defesa de Wilma Petrillo. O espaço está aberto para manifestações. 

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade