PUBLICIDADE

Relembre as entrevistas marcantes de Jô Soares; veja fotos

Humorista morreu aos 84 anos na madrugada desta sexta-feira, 5

5 ago 2022 - 09h05
(atualizado às 11h25)
Ver comentários

O humosrista Jô Soares, que moreu na madrugada desta sexta-feira, 5, se tornou referência em programas de entrevista na TV Brasileira.

Começou sua carreira como apresentador no SBT com o programa "Jô Soares Onze e Meia", que foi ao ar entre os anos 1988 e 1999. Em 2000, ele retornou à Globo como apresentador do icônico "Programa do Jô", que ficou no ar até 2016.

Em um dos últimos programas, Jô Soares recebeu o cantor Roberto Carlos, que fez o apresentador ir às lagrimas ao cantar em sua homenagem. A entrevista foi ao ar em 9 de dezembro (2016)
Em um dos últimos programas, Jô Soares recebeu o cantor Roberto Carlos, que fez o apresentador ir às lagrimas ao cantar em sua homenagem. A entrevista foi ao ar em 9 de dezembro (2016)
Foto: Rede Globo

Entrevistou personalidades icônicas do mundo artístico, político e do esporte, entre eles Roberto Carlos, Hebe Camargo, Tim Maia, Ronaldo e Ruth Cardoso (1930-2008), mulher do exppresidente Fernando Henrique Cardoso.

Fãs resgatam entrevista 'icônica' de Jô Soares para homenagear humorista:

A morte de Jô Soares

A informação da morte de Jô Soares foi divulgada por Flávia Pedras, ex-mulher do humorista, em suas redes sociais. Jô estava internado no Sírio Libanês desde o dia 28 de julho para tratar de uma pneumonia, segundo a TV Globo. Ele morreu às 2h30 da madrugada.

Segundo Flávia, a despedida será reservada a amigos e familiares. Os locais de enterro e velório também não foram divulgados.

Na publicação, a ex-mulher do apresentador também fez uma homenagem: "Viva você meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você.  Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem".

José Eugênio Soares nasceu em 16 de janeiro de 1938. Ele estudou em Lausanne, na Suíça. Pensava em ser diplomata e aprendeu várias línguas, o que lhe deu sólida formação cultural e intelectual.

O humorista viu televisão pela primeira vez em 1952, nos Estados Unidos, e começou a trabalhar no veículo seis anos depois, aos 20, escrevendo e atuando nas peças policiais de TV Mistério, programa da TV Rio protagonizado por Paulo Autran, Tônia Carrero e Adolfo Celi. Mas só seria apresentado ao público como comediante pouco tempo depois, na TV Continental, e a capacidade de fazer rir o levaria a todos os canais de TV do Rio de Janeiro na época.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade