PUBLICIDADE

Conheça a influencer que fatura para fazer teste de fidelidade no TikTok

Juliana Alves é paga para flertar com companheiros de suas seguidoras, ver o que eles respondem e depois, é claro, contar tudo para elas

7 jul 2022 - 05h00
Ver comentários
Juliana Alves faz testes de fidelidade para as seguidoras do TikTok
Juliana Alves faz testes de fidelidade para as seguidoras do TikTok
Foto: Reprodução/TikTok

A manauara Juliana Alves, de 25 anos, trabalha para um dia viver só de internet. Enquanto a carreira de influencer dá seus primeiros passos, ela divide o dia cuidando de sua loja virtual de roupas, fazendo serviços como maquiadora e vendendo testes online de fidelidade

Isso mesmo que você leu. A influencer, que acumula 1,5 milhão de curtidas em seu perfil no TikTok, faz dinheiro "testando" a fidelidade dos parceiros de suas seguidoras.

O objetivo é bem simples: flertar e ver como o companheiro de sua seguidora reage. Assim que consegue as provas de infidelidade que precisa, ela bloqueia o número do homem e entrega toda a conversa para a mulher que a contratou. 

O negócio, que começou em abril, já rende bons frutos. Ela publica vídeos sobre os melhores — sem expor os envolvidos — e viraliza o conteúdo, aumentando ainda mais o número de interessadas no serviço.

Hoje, Juliana cobra cerca de R$ 25 por teste, que tem duração de um dia. Ela atende cerca de dez por dia, de segunda a sexta-feira, e fatura uma média de R$ 5 mil por mês.

@prazerjuu_ 🥺😢😳 #testedefidelidade #infidelidade #infiel #infieldescubierto #traicao #fypシ #fyyyyyyyyyyyyyyyyyyy ♬ Eu Já Sofri por Amor Mas Não Sofro Mais - 2T Da Serra

Como é feito o teste de fidelidade

Para começar os trabalhos, Juliana Alves pede informações básicas sobre o alvo. São o suficiente para puxar assunto, mas sem deixar que o parceiro saiba que está tendo sua fidelidade testada. Se o rapaz não ceder às investidas até o fim do dia, é aprovado.

A tiktoker separa uma hora para enviar as primeiras mensagens e iniciar os assuntos com os homens da vez. Dos dez que ela atende por dia, cerca de dois se mantêm fiéis a suas companheiras e não tentam pular a cerca.

Muitos assumem estar namorando, enquanto outros se fazem de desentendidos e seguem a conversa como se fossem solteiros. O objetivo de Juliana é marcar um encontro, seja em um bar, uma balada ou até mesmo um motel. 

"Já sabia que o número [de homens que caem na conversa] seria alto. Homem, né? É sempre o mesmo papo, não muda. Quando faço, já sei até qual vai ser a próxima frase que vai me mandar", diz a influencer.

Juliana vive em Manaus, capital do Amazonas, mas garante que seu serviço só é feito para casais que vivem fora de sua terra natal.

"Não faço teste aqui em Manaus porque é um ovo. Todo mundo conhece todo mundo e não gosto, prefiro não fazer", admite. 

Os testes têm outra regra também: só homens podem ser testados.

"Até para eu não me complicar com a minha namorada", explica Juliana.

Apesar do cuidado, ela garante que a companheira entende o serviço e a apoia. 

Consciência limpa

Mas se ela é bem compreendida em casa, os homens que seguem Juliana Alves não aprovam o serviço que ela realiza para mulheres de diversas partes do Brasil. "Recebo muitos comentários negativos, mas estou de consciência tranquila. Estou ajudando minhas seguidoras a seguirem em frente", garante.

Segundo Juliana, a maioria das contratantes já desconfiam da infidelidade do companheiro e só precisam de provas para confrontá-los. E, apesar da disposição do homem em trair, muitas mulheres optam por continuar o relacionamento.

"Algumas me falam que terminaram, mas é muito difícil. Eu não julgo, pois a dependência emocional é muito grande. Não é fácil terminar relacionamento de anos de uma vez", avalia a tiktoker. 

Juliana, no entanto, não hesita em incentivar as seguidoras a ficarem solteiras, depois que seus companheiros são reprovados no teste de fidelidade. Para a manauara, tudo passa. 

"Sei que dá raiva quando a gente cai na real, mas a gente consegue se reerguer e seguir em frente. Sempre vamos sair por cima", acrescenta.

*Com edição de Estela Marques.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade