PUBLICIDADE

Matthew Perry: certidão de óbito do ator é divulgada; veja detalhes

Documento revelado pelo Departamento de Saúde Pública não esclarece, no entanto, a causa do morte do astro de 'Friends'

12 nov 2023 - 10h30
(atualizado às 10h33)
Compartilhar
Exibir comentários
Matthew Perry
Matthew Perry
Foto: Divulgação

Após quase duas semanas da morte de Matthew Perry, de 54 anos, a certidão de óbito do ator foi divulgada pelo Los Angeles County Department of Public Health (Departamento de Saúde Pública do Condado de Los Angeles).

O documento traz a hora em que a morte do intérprete do personagem Chandler Bing do seridado Friends foi constatada em sua casa, às 16h17 do dia 28 de outubro. A certidão, porém, não esclarece a causa do morte, que supostamente teria sido causada por um afogamento. O corpo de Perry foi encotrado dentro de uma banheira na casa onde ele vivia, em Los Angeles.

Autoridades americanas já haviam declarado anteriormente que a autópsia feita no corpo de Perry teve resultado inconclusivo e que era preciso aguardar a divulgação dos exames toxicológicos, que não ficaram prontos até o momento. Nenhuma droga ilícita foi encontrada pela polícia no local onde o ator morreu.

A morte de Perry causou comoção nos fãs do seridado Friends no mundo todo. O ator, que já havia enfrentado problemas com o abuso de álcool e outras substâncias ilícitas, aparentemente estava em um bom momento da vida. No dia de sua morte, ele praticiou exercícios físicos e fez contato com seu assistente pessoal.

Os atores Jennifer Aniston, Courteney Cox, David Schwimmer, Matt LeBlanc e Lisa Kudrow, do elenco principal de Friends, se pronunciaram sobre o ocorrido a partir de um comunicado em conjunto, divulgado dois dias após a morte do colega.

"Estamos todos absolutamente devastados com a perda de Matthew. Éramos mais do que simples colegas de elenco. Somos uma família", diz a declaração publicada com exclusividade para a People. "Há tanto a ser dito, mas neste momento vamos nos permitir um instante para lamentar e processar esta perda inimaginável."

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade