PUBLICIDADE

O.J. Simpson: Julgamento por assassinato foi tema de série de TV premiada; veja onde assistir

'American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson' é considerada uma das melhores minisséries desta década.

11 abr 2024 - 14h12
(atualizado às 14h43)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Morreu aos 76 anos o ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson, em decorrência de um câncer. Polêmico, foi acusado de assassinar a ex-esposa em 1994, sendo julgado em um processo marcante para a televisão. Inspirada no livro The Run of His Life, a série 'American Crime Story' retrata o julgamento.
Julgamento de O.J. Simpson foi retratado em série com Cuba Goodin Jr.
Julgamento de O.J. Simpson foi retratado em série com Cuba Goodin Jr.
Foto: Divulgação

Morreu aos 76 anos o ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson, em decorrência de um câncer. Polêmico, o também ex-ator foi acusado de assassinar a ex-esposa, Nicole Brown, e o amigo dela Ronald Goldman, em 1994. Conhecido como "o julgamento do século", o caso movimentou toda a mídia norte-ameircana durante a década de 90 e foi eternizado na premiada série 'American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson'.

Primeiro julgamento 100% televisionado, o caso de O.J. Simpson transformou-se em um marco para a televisão, pelos meandros que envolveu e pela forma como The Juice foi inocentado. A série de TV que aborda o caso, produzida por Ryan Murphy e estrelada por grandes nomes de Hollywood, ganhou prêmios Emmy e é considerada uma das melhores minisséries da última década. 

O Povo contra O.J. Simpson mostra como o julgamento televisionado pautou a mídia e a obsessão por reality shows

Inspirada no livro The Run of His Life: The People v. O.J. Simpson, de Jeffrey Toobin (no Brasil, American Crime Story: O povo contra O.J. Simpson, editora Darkside), a série tem na equipe de produção Ryan Murphy, Scott Alexander, Larry Karaszewski, Brad Falchuk, Nina Jacobson e Brad Simpson. 

Lançada em 2016, a temporada com 10 episódios parte da cena do crime, quando a polícia encontra os corpos de Nicole e Ronald, e as evidências levam as autoridades a O.J. A partir daí, a equipe de advogados do então astro precisa lidar com a intensidade dos eventos, o que inclui a surreal fuga em uma van branca acompanhada de perto por helicópteros e canais de notícias.

Contada através da perspectiva dos advogados que conduziram o caso, a temporada explora os acordos feitos de maneira informal e as manobras políticas conduzidas por ambos os lados envolvidos, da defesa e da acusação. Nos arredores do julgamento, pautas como racismo e sexismo são colocadas em evidência. 

No centro disso estão, de um lado, o "dream team" de OJ: David Schwimmer, John Travolta e Courtney B. Vance interpertam respectivamente os advogados Bob Kardashian (pai das Kardashian), Bob Shapiro e Johnnie Cochran. Do outro, está a promotoria, com Sarah Paulson e Sterling K. Brown interpretando Marcia Clark e Christopher Darden. 

"É um evento unificador. Há poucos eventos na cultura que são assim, onde as pessoas de uma certa idade se lembram onde estavam. Fazer isso por dez horas nos permite explorar todos os tópicos interessantes que fazem do caso o que ele é: o LAPD [Departamento de Polícia de Los Angeles] e a corrida, mulheres no local de trabalho, o nascimento da mídia cultural, televisão por 24h",

contou, na ocasião do lançamento, o produtor Brad Simpson.

Na série, Cuba Goodin Jr. é quem interpreta o personagem central. Orenthal James, ou simplesmente O.J., tornou-se em 1973 o primeiro jogador a correr mais de 2.000 jardas (1,83 km) em uma única temporada. Jogou pelo Buffalo Bills até 77, e conquistou quatro títulos da NFL. Durante toda a sua carreira, OJ, que ficou conhecido como The Juice, correu um total de 11.236 jardas (aprox. 10 km), e está entre os 20 maiores corredores da NFL. Aposentou-se do futebol americano em 1980, e chegou a atuar em filmes como 'Corra que a Polícia Vem Aí' (1988) e 'Inferno na Torre' (1974).

De O.J. aos reality shows

A série deixa claro o quanto o fato de o julgamento ter sido televisionado pesou na intensidade dos eventos que aconteciam dentro do tribunal.

A fama de O.J. e a força da questão racial são dois elementos que a temporada não perde de vista, o que ajuda a ilustrar o quanto acompanhar os eventos ao vivo na televisão foi algo que parou os Estados Unidos e tomou conta de rodas de conversa por todo o país. Mais do que apenas declarar se O.J. foi culpado ou inocente, a série busca entender como o veredito foi alcançado e o que isso significou para os envolvidos. Um dos episódios mais intensos, inclusive, é um que fala especificamente sobre a promotora Marcia Clark. 

A série também mostra que a intensidade com que o povo americano acompanhou o julgamento abriu os olhos de produtores de TV para o apelo de programas que mostrassem eventos reais, dando um pontapé para o que seria, alguns anos depois, a obsessão do país por reality shows.

'American Crime Story: O Povo contra O.J. Simpson' está disponível no Star+.

Fonte: Redação Entre Telas
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade