PUBLICIDADE

"Eu sabia que não era o papel dele": Martin Scorsese e Robert De Niro se separaram para esse épico polêmico

A Última Tentação de Cristo, de 1988, é um dos filmes mais polêmicos de Martin Scorsese e um dos poucos sem a presença de De Niro.

20 nov 2023 - 14h25
Compartilhar
Exibir comentários

Martin Scorsese é conhecido por trabalhar com os mesmos atores repetidas vezes: Robert De Niro, por exemplo, acaba de aparecer diante da câmera pela décima (!) vez para Assassinos da Lua das Flores, enquanto Leonardo DiCaprio foi visto pela sexta vez em um épico de Scorsese (com The Wager, o sétimo já está em andamento). Scorsese também filmou vários filmes com Harvey Keitel e Joe Pesci.

Foto: Universal Pictures / Adoro Cinema

Mas mesmo para DiCaprio, será difícil superar a parceria artística de longa data entre Scorsese e De Niro em termos de quantidade: Em 1973, eles realizaram seu primeiro projeto conjunto com o filme de gângster Caminhos Perigosos, seguido, nos anos seguintes, por inúmeras obras-primas, como Taxi Driver, Touro Indomável, Os Bons Companheiros e Cassino.

No final da década de 80, no entanto, a carreira de Martin Scorsese estava em uma encruzilhada: filmes como O Rei da Comédia (filmado em 1983 com Jerry Lewis e De Niro) ou Depois de Horas (uma das raras incursões de Scorsese no gênero da comédia) provaram ser fracassos de bilheteria - e, ainda assim, Scorsese decidiu não apostar no que era seguro para seu próximo projeto: com A Última Tentação de Cristo, o católico devoto queria realizar seu sonho há muito acalentado de fazer um filme bíblico, mas devido aos fracos resultados de bilheteria de seus trabalhos anteriores, ele encontrou vários obstáculos.

Foto: Adoro Cinema

Apesa…

Leia o artigo em AdoroCinema

Existe um dilema em Assassinos da Lua das Flores: Por que Martin Scorsese escolheu um ponto de vista específico para contar a história?

Martin Scorsese defende Brendan Fraser após críticas contra sua performance em Assassinos da Lua das Flores: "Ele é um ator maravilhoso"

Você não percebeu, mas esta obra-prima de Martin Scorsese segue um padrão muito específico e há uma razão por trás disso

Maior que Frozen? Esta é a melhor animação para Martin Scorsese - e a continuação já está marcada!

Adoro Cinema
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade