PUBLICIDADE

"Estou feliz que minha mãe morreu": Relembre o caso da Sam de 'iCarly'

Vítima de abuso por parte da mãe e do criador de 'iCarly', Jennete McCurdy nos faz refletir as problemáticas parentais na indústria.

16 ago 2023 - 18h49
(atualizado em 18/8/2023 às 16h00)
Compartilhar
Exibir comentários
Abuso parental e chantagem: relembre o caso de Jennette McCurdy:

"Estou feliz que minha mãe tenha morrido". Esse foi o título do livro escrito pela Jennette McCurdy, a Sam de 'iCarly', no qual ela relata uma história de abuso parental na indústria da atuação um tanto similar a essa que aconteceu recentemente com a brasileira Larissa Manoela, só que com desenvolvimentos ainda mais sombrios, envolvendo assédio de menor de idade nas próprias gravações de 'iCarly' e tentativa de emissoras e pessoas poderosas de silenciar o caso – é o que nos conta o colunista Ygor Palopoli no vídeo acima.

Capa do livro de memórias de Jennette McCurdy, 'Estou feliz que minha mãe morreu'
Capa do livro de memórias de Jennette McCurdy, 'Estou feliz que minha mãe morreu'
Foto: Divulgação / BBC News Brasil

Sob a tutela rigorosa da sua mãe, Debra, McCurdy entrou no mundo do entretenimento ainda muito jovem – uma decisão impulsionada pelas ambições não realizadas de seus pais. O domínio da mãe sobre a vida de Jennette era tão profundo que incluía tomar banhos juntas até a filha ter 16 anos e realizar exames físicos invasivos regularmente. Sua mãe a tratou como se fosse uma criança até os 18 anos de idade pra que ela ficasse completamente alheia ao mundo ao seu redor.

No auge de sua carreira em 'iCarly', não era apenas o controle de sua mãe que McCurdy tinha que enfrentar. Em seu livro, ela descreve com horror os abusos cometidos por uma figura que insinua ser Dan Schneider, o idealizador do programa. Ela detalha momentos desconfortáveis, como quando ele a oferecia álcool mesmo sendo menor de idade e fazia massagens inapropriadas em seu corpo.

Dan Schneider carrega consigo uma longa lista de acusações por ter assediado atrizes menores de idade durante as gravações de seus programas na Nickelodeon, tendo nomes como Amanda Bynes se pronunciando contra seu comportamento predatório. O quanto a indústria no geral faz vista grossa para coisas que acontecem bem diante de seus olhos? Os programas que amamos muitas vezes existiam às custas de acontecimentos terríveis, e isso é algo que todos preferem ignorar para não se indispor.

A Nickelodeon teria oferecido um pagamento substancial para que a intérprete da Sam mantivesse silêncio sobre sua experiência traumática. Jennette, porém, recusou-se a aceitar o acordo, preferindo enfrentar seus demônios e buscar justiça, mesmo que isso significasse perder sua carreira. Ao longo dos anos a atriz foi enfrentando casos graves como anorexia e Transtorno Obsessivo Compulsivo, tudo devido a suas experiências traumáticas no set e a falta de apoio familiar.

Se a sua mãe, que era a figura que deveria lhe proteger, compactuou com os acontecimentos, quem então iria protegê-la?

Jennette McCurdy tem 30 anos hoje e está focada em seu papel como roteirista e diretora
Jennette McCurdy tem 30 anos hoje e está focada em seu papel como roteirista e diretora
Foto: Getty Images / BBC News Brasil

Em 2017, Jennette tomou a corajosa decisão de se aposentar da atuação. Ela escolheu seguir sua paixão por escrever e dirigir, e seu livro não é apenas uma exposição, mas um testamento de resiliência e muita coragem pra enfrentar isso publicamente.

As palavras de McCurdy em uma entrevista ao The Hollywood Reporter talvez sejam a maneira ideal de encerrar essa matéria. Quando questionada sobre o que diria a si mesma mais jovem ou o que gostaria de ouvir de sua versão do futuro, ela disse:

"Eu teria me dito: 'Você vai ficar bem, garota. Você será capaz de realizar seu sonho de escrever e dirigir. Continue trabalhando duro e você chegará lá. Minha vida é melhor agora do que nunca."

Fonte: Ygor Palopoli
Compartilhar
Publicidade
Publicidade