PUBLICIDADE

Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas: Bella Heathcote desvenda as dificuldades de um relacionamento a três (Entrevista exclusiva)

A vida do criador da super-heroína, já em cartaz nos cinemas.

16 dez 2017
08h32 atualizado às 13h48
0comentários
08h32 atualizado às 13h48
Publicidade

Todo mundo conhece a Mulher-Maravilha, mas pouco se sabe sobre seu criador... até agora! Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas, já em cartaz nos cinemas brasileiros, desvenda a vida de William Moulton Marston, que não só criou a super-heroína mas também o detector de mentiras. E mais: manteve por anos um relacionamento poliamoroso, que fez com que sofresse muito preconceito nos anos 1940.

Foto: AdoroCinema / AdoroCinema



O

AdoroCinema

visitou o set de filmagens em Boston, onde pôde conversar com a atriz Bella Heathcote, intérprete de Olive Byrne. Confira os principais destaques do bate-papo!




UM RELACIONAMENTO A TRÊS

"É interessante porque eles são como um tripé"

, explica a atriz.

"De alguma forma, a relação entre eles funciona por causa de cada um deles. Marston é uma espécie de mediador entre Olive e Elizabeth, e Olive e Marston são como os gerenciadores das emoções de Elizabeth, que é muito volátil. Acho que um deles sempre fica responsável por trazer algum equilíbrio. O papel de Olive é esse, trazer equilíbrio. É ela quem cria as crianças enquanto os outros trabalham. Há também o aspecto sexual do relacionamento, mas acho que os três se complementam em termos intelectuais e de desejo."

"[A diretora] Angela [Robinson] filma as cenas de sexo como algo muito natural. Achei que nunca diria isso. Na maioria dos filmes, quando você vê cenas de sexo, você vê que as pessoas estão atuando. Acho que é possível ver os dois atores simplesmente tentando passar por aquilo o mais rápido possível. Aí, a cena acaba e os personagens seguem suas vidas. Não sei o que Angela faz: a música que ela colocou ou a forma como dirigiu. Só sei que ela fez tudo parecer ser muito real. Ela tem um ótimo olhar para os detalhes e me sinto muito segura nas mãos dela."



Rebecca Hall, Luke Evans e Bella Heathcote em "Professor Marston e as Mulheres-Maravilhas"

A HISTÓRIA POR TRÁS DA MULHER-MARAVILHA

"Não tinha a menor ideia de como a Mulher-Maravilha foi criada até sentar com Angela, ler o roteiro e ouvir como ela descobriu esta história no último capítulo de um livro de mesa"

, revelou a atriz.

"Os quadrinhos são abertamente sexuais. Não necessariamente sexuais, na verdade, mas com certas nuances. Não é surpresa alguma que Marston tenha sido chamado a depor em um tribunal público. São quadrinhos incríveis que tratam de empoderamento feminino, as edições originais da Mulher-Maravilha são ótimas!"


ÍCONE FEMINISTA

Questionada sobre a importância de conhecer a história do filme nos dias atuais, Bella Heathcote não pensou duas vezes:

"Para aceitar melhor todos os tipos de amor, todos os tipos de relacionamento!"

"Além disso, também há a questão da Mulher-Maravilha ter sofrido muitas represálias ao ser escolhida para ser embaixadora da ONU, por ser conhecida como uma personagem sexualizada. Se olharmos de fato para ela, de onde ela veio, entenderemos que ela é um ícone feminista. Então também é importante por causa disso. Ela não é só um símbolo sexual. É um relacionamento interessante que deu errado, mas que deu origem a essa história em quadrinhos. É uma história extraordinária!"

AdoroCinema
Publicidade
Publicidade